Ele nos Amou Primeiro

Nós amamos porque Ele nos amou primeiro. 1 João 4:19.

Certo homem disse a seu pastor: “Como Deus ainda pode me amar, depois de tudo o que fiz?” O pastor, então, lhe mostrou tudo o que as Escrituras dizem sobre o assunto, mas o homem ainda continuou não acreditando. “O senhor nem imagina o que fiz. Deus não pode me aceitar. Ele não pode me amar.” O pastor, depois de meditar um pouco, respondeu: “Na verdade, não sei o que você praticou, mas Deus o sabe, e continua a amá-lo.”

Muitos se esquecem de que, antes mesmo que existissem, Deus já os amava. Pensam que Deus os ama ou deixa de amá-los levando em conta o tipo de vida que têm. A Bíblia afirma categoricamente que Deus “nos amou primeiro”. I João 4:19. Ele nos amou mesmo sabendo, de antemão, que praticaríamos muitas coisas erradas. Logicamente, Ele não nos ama pelas coisas ruins que fazemos, mas porque Ele é amor. Fomos criados à sua imagem, num ato de amor, e por meio de outro ato de amor – a morte de Jesus – Deus nos resgatou. A morte de Cristo é uma prova do amor de Deus para com a humanidade.

Jorge, um adolescente, odiava a si mesmo. não tinha auto-estima. O pai já havia morrido, e a mãe passava a maior parte do tempo fora de casa, participando de festas e reuniões sociais. Ao vê-lo nessa situação, Francisco tomou a decisão de ajudá-lo. Nos primeiros dias, não foi fácil comunicar-se com Jorge, pois sempre desconfiava das pessoas. Mesmo assim, Francisco, que era diácono da Igreja Adventista local, persistiu em demonstrar-lhe amor cristão. Ele o levava a acampamentos e a outras atividades recreativas, e muitas vezes  convidava para tomar as refeições em sua casa. Com o tempo, Jorge foi-se tornando mais cordial. Um dia, ele perguntou: “Francisco, sei que você me ama. Mas por quê?”

Essa pergunta deu a Francisco a oportunidade de falar sobre Jesus e Seu sacrifício na cruz. “Deus me ama”, disse Francisco, “e apenas estou passando adiante um pouco desse amor; e é aí que você entra em cena, Jorge.”

Alguns anos mais tarde, Jorge foi batizado, tendo-se tornado um dos mais fiéis diáconos da igreja da qual Francisco era diácono-chefe.

O amor de Deus tem um poder de atração indescritível. Jesus mesmo disse: “E eu, quando for levantado da terra, atrairei todos a Mim mesmo.” João 12:32. A morte de Cristo foi consequência de uma sucessão de atos de amor e misericórdia da parte de Deus.

Pensamento para Reflexão

Deus não nos ama pelo que somos, mas porque Ele é amor.

Rubens S. Lessa, A Esperança do Terceiro Milênio, pág. 117.

Sobre Weleson Fernandes

Avatar
Escritor & Evangelista da União Central Brasileira

Verifique também

Providência para todos os casos

Como escaparemos nós, se negligenciarmos tão grande salvação? A qual, tendo sido anunciada inicialmente pelo …

Refúgio que nunca falha

Não estejais inquietos por coisa alguma; antes, as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante …

Como livrar-se da culpa

Quem, ó Deus, é semelhante a Ti, que perdoas a iniqüidade e que Te esqueces …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: