Não deixe que o dinheiro acabe com o seu casamento

“Pastor, meu marido e eu nos amamos e temos certeza de que foi Deus quem nos uniu. Porém, ultimamente nós temos brigado muito, principalmente por causa de dinheiro. Eu reconheço que algumas vezes me deixo levar pelo impulso e acabo comprando coisas que não preciso. Por causa disso, entramos em uma dívida bem alta. Você tem alguma sugestão para nos dar?”

R: Em primeiro lugar, eu louvo a Deus pelo fato de você ao menos perceber que tem esse problema de descontrole. Infelizmente, muitas vezes os problemas financeiros dentro de um casamento são tão graves que, quando o casal se dá conta do que está acontecendo, o marido e a esposa já estão à beira do divórcio.

O dinheiro em si não é mal, mas poucas coisas causam tão mal às pessoas do que o dinheiro. O grande problema que envolve o dinheiro é, na verdade, o tamanho da importância que damos a ele. E Deus nos faz um alerta importante sobre isso: “Se as vossas riquezas aumentam, não ponhais nelas o coração” (Salmos 62:10). A falta de sabedoria e discernimento em relação a isso pode causar consequências muito ruins, inclusive no casamento.

Uma vez eu li uma pesquisa feita por uma universidade no Estados Unidos no qual apontava as finanças como principal motivo para divórcios; à frente das traições, filhos, ciúmes, humilhações e até agressões físicas. Mas Deus tem uma solução diferente! Basta que você siga algumas orientações:

Em primeiro lugar, entregue sua vida a Jesus Cristo, pedindo-Lhe para te perdoar e te ajudar a restaurar seu casamento. Através da oração, você receberá força e domínio próprio para vencer as tentações que surgirem. Peça a Ele também para ajudá-la a ver o seu dinheiro como um presente que Deus está confiando a você, e não como algo para ser usado de forma egoísta ou imprudente.

Em seguida, faça uma reflexão: “Por que eu tenho gastado tanto sem ter necessidade? Existe algum vazio em minha alma que estou querendo preencher com coisas?” Então, busque lembrar do quanto você tem sofrido por tomar decisões precipitadas.

Por fim, converse com o seu marido e, juntos, conversem sobre quais medidas práticas podem ser tomadas para que vocês possam se livrar de vez desse problema. Façam um orçamento familiar e o cumpram à risca. Evitem novas dívidas e, acima de tudo, sigam a ordem da Bíblia: “Conservem-se livres do amor ao dinheiro e contentem-se com o que vocês têm, porque Deus mesmo disse: “Nunca o deixarei, nunca o abandonarei” (Hebreus 13:5).


Autor: Paulo Antonio Junior

Sobre Weleson Fernandes

Avatar
Escritor & Evangelista da União Central Brasileira

Verifique também

Cultura: A Fé Cristã é Contra, ou A Favor?

1. O que é cultura? Definir cultura não é uma tarefa fácil. Ricardo Gondim, em …

Perfeccionismo entre os Adventistas

Baseado em apontamentos de sala de aula do Dr. Luiz Nunes (SALT-IAENE) e do Dr. …

Visão Geral: Igreja Emergente e Cristãos Pós Modernos

  O chamado movimento da igreja emergente já tem até mesmo uma associação brasileira, fundada …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: