Apóstolo Paulo combatendo os críticos de Corintios

Eu, Paulo, pela mansidão e pela bondade de Cristo, apelo para vocês; eu, que sou “humilde” quando estou face a face com vocês, mas “audaz” quando ausente!
Rogo-lhes que, quando estiver presente, não me obriguem a agir com audácia, tal como penso que ousarei fazer, para com alguns que acham que procedemos segundo os padrões humanos.
Pois, embora vivamos como homens, não lutamos segundo os padrões humanos.
As armas com as quais lutamos não são humanas; pelo contrário, são poderosas em Deus para destruir fortalezas.
Destruímos argumentos e toda pretensão que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levamos cativo todo pensamento, para torná-lo obediente a Cristo.
E estaremos prontos para punir todo ato de desobediência, uma vez completa a obediência de vocês.
Vocês observam apenas a aparência das coisas. Se alguém está convencido de que pertence a Cristo, deveria considerar novamente consigo mesmo que, assim como ele, nós também pertencemos a Cristo.
Pois mesmo que eu tenha me orgulhado um pouco mais da autoridade que o Senhor nos deu, não me envergonho disso, pois essa autoridade é para edificá-los, e não para destruí-los.
Não quero que pareça que estou tentando amedrontá-los com as minhas cartas.
Pois alguns dizem: “As cartas dele são duras e fortes, mas ele pessoalmente não impressiona, e a sua palavra é desprezível”.
Saibam tais pessoas que aquilo que somos em cartas, quando estamos ausentes, seremos em atos, quando estivermos presentes.
Não temos a pretensão de nos igualar ou de nos comparar com alguns que se recomendam a si mesmos. Quando eles se medem e se comparam consigo mesmos, agem sem entendimento.
Nós, porém, não nos gloriaremos além do limite adequado, mas limitaremos nosso orgulho à esfera de ação que Deus nos confiou, a qual alcança vocês inclusive. 2 Coríntios 10:1-13

Paulo se sentiu envergonhado por ter de defender seu ministério e liderança, mas ele acreditou que tinha de fazer isso. Ele tinha perdido sua credibilidade aos olhos de muitos cristãos de Corinto, e um bom líder sabe que esta é uma das coisas que não se podem perder. Quando líderes perdem sua credibilidade, eles também perdem o direito de liderar.
Assim o preço da liderança é a crítica. Um pensador certa vez disse : ” Você pode evitar críticas muito facilmente: não diga nada, não faça nada, não seja ninguém.”
Paulo lidou com seus críticos revendo as pegadas de seus feitos e recordando as pessoas de seu comprometimento com elas. Paulo atacou o problema de frente.
Algumas vezes isso é correto, enquanto, em outros momentos, o melhor a fazer é esperar. Pondere os seguintes passos para lidar com críticas de modo eficaz :

1. Saiba a diferença entre uma crítica construtiva e uma destrutiva;

2. Não seja muito severo consigo mesmo;

3. Olhe para além das críticas e veja os que o criticam. Você é criticado constantemente?

4. Note quais são suas atitudes diante das críticas;

5. Não esqueça que até pessoas muito boas ( mesmo Jesus !) Foram criticadas;

6. Esteja sempre em boa forma, física, emocional e espiritualmente

7. Não dê atenção apenas às críticas. Observe a multidão: há muitas pessoas criticando você?

8. Não fique na defensiva. Aguarde por uma oportunidade de provar que as pessoas que o criticam estão erradas.

9. Tente aprender uma lição. Agradeça a seus críticos pela oportunidade de aprender,

10. Concentre -se em sua missão. Muda a área em que cometeu erros.

Autor: Weleson Fernandes

Sobre Weleson Fernandes

Avatar
Escritor & Evangelista da União Central Brasileira

Verifique também

Falar com Deus

Quando tudo estiver complicado : Ore Quando tudo estiver maravilhoso: Ore A oração é o …

Cultura: A Fé Cristã é Contra, ou A Favor?

1. O que é cultura? Definir cultura não é uma tarefa fácil. Ricardo Gondim, em …

Perfeccionismo entre os Adventistas

Baseado em apontamentos de sala de aula do Dr. Luiz Nunes (SALT-IAENE) e do Dr. …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: