Ele Pode ser Imortal – Capa da SuperInteressante de Fev/2010

Ainda não tive acesso a matéria na íntegra, mas no site da revista SuperInteressante, já aparece a capa da Edição 275 (Fev/2010), com a “Sensacional” chamada:  “Ele Pode ser Imortal” – Em 50 anos, é possível que ninguém mais morra de velho.

Que os avanços da ciência estão a todo vapor ninguém duvida, afinal isso foi até profetizado “Mas tu Daniel, fecha estas palavras e sela este livro, até o fim do tempo. Muitos correrão de uma parte para outra, e o conhecimento se multiplicará” (Daniel 12:4). Até aí nada de novo com relação aos eventos proféticos que se cumpririam antes da volta de Cristo.

Que tais avanços na medicina, ciências contribuiram e muito para aumentar a expectativa de vida da população mundial também é fato comprovado.

Atualmente o país com a maior expectativa de vida é o japão, onde as pessoas vivem em média 82,6 anos. O Brasil ocupa a 92º Posição. Entre as regiões brasileiras, a região Sul tem a maior expectativa de vida (74,2 anos de idade), enquanto o Nordeste tem a menor (69 anos de idade). Os países africanos figuram entre aqueles com as piores taxas de expectativa de vida no mundo, com (39 anos de idade).

Segue abaixo o Ranking com os 10 países com as melhores e piores taxas de expectativa de vida no mundo:

01. Japão – 82,6 anos

02. Hong Kong (R.P.China) – 82,2 anos

03. Islândia – 81,8 anos

04. Suiça – 81,7 anos

05. Austrália – 81,2 anos

06. Espanha – 80,9 anos

07. Suécia – 80,9

08. Israel – 80,7 anos

09. Macau (R.P.China) – 80,7 anos

10. França – 80,7 anos

.

.

92. Brasil – 72,4 anos

.

.

186. Libéria – 45,7 anos

187. República Centro Africana – 44,7 anos

188. Afeganistão – 43,8 anos

189. Vietnã, 43,5 anos

190. Angola, 42,7 anos

191. Lesoto – 42,6 anos

193. Zâmbia – 42,4 anos

194. Moçambique – 42,1 anos

195. Suazilândia – 39,6 anos

Pessoas mais velhas do mundo (já falecidas):

01. Jeanne Calment (1875-1997) – 122 anos, 164 dias – França.

02. Shigechiyo Izumi (1865-1986) – 120 anos, 237 dias – Japão.

03. Sarah Knauss (1880-1999) – 119 anos, 97 dias – Estados Unidos.

04. Luccy Hannah (1875-1993) – 117 anos, 248 dias – Estados Unidos.

05. Marie-Louise Meilleur (1880-1998) – 117 anos, 230 dias – Canadá.

06. Maria Capovilla (1889-2006) – 116 anos, 347 dias – Equador.

07. Tane Ikai (1879-1995) – 116 anos, 175 dias – Japão.

08. Elisaberh Bolden (1890-2006) – 116 anos, 118 dias – Estados Unidos.

09. Carrie C.White (1874-1991) – 116 anos, 88 dias – Estados Unidos.

10. Kamato Hongo (1887-2003) – 116 anos, 45 dias – Japão.

Pessoas mais velhas do mundo (ainda vivas):

01. Kama Chinen (1895-Vivo) – 115 anos – Japão.

02. Mary Josephine Ray (1895-Viva) – 115 anos – Estados Unidos.

03. Neva Morris (1895-Viva) – 115 anos – Estados Unidos.

04. Eugénie Blanchard (1896-Viva) – 114 anos – França.

05. Daisey Bailey (1896-Viva) – 114 anos – Estados Unidos.

06. Florrie Baldwin (1896-Viva) – 114 anos – Reino Unido.

Fonte: Wikipedia

Na verdade, esta capa da Revista Super nem é tão nova assim, em Janeiro de 2005 na Ed.209 da mesma revista, era publicada a matéria Quem quer viver até os 1000 anos? Segue abaixo trechos desta matéria:

“O sonho da vida eterna é tão antigo quanto a autoconsciência humana da inevitabilidade da morte. Segundo os textos bíblicos, é acalentado desde o dia em que a curiosa e desobediente Eva se rendeu à tentação do conhecimento, experimentou o fruto proibido e foi expulsa do paraíso, o preço da desobediência foi descobrir-se mortal. O fato é que, do primeiro casal para cá, não somente perdemos a prerrogativa da imortalidade como também alguns séculos de vida, Adão teria morrido aos 930 anos. Desde então, a pessoa que, comprovadamente, viveu mais tempo foi a francesa Jeanne-Louise Calment, morta em 1997, aos 122 anos – sinalizando que esse seria aproximadamente o limite de sobrevivência do corpo humano.

Agora a ciência trabalha para fornecer ao ser humano condições para que o mesmo possa ampliar e muito sua expectativa de vida.

Mas, se ainda não descobriu a improvável receita da imortalidade, a humanidade já obteve conquistas sólidas, em especial no último século: nunca na história tantos viveram tanto como nos dias atuais. A faixa da população que mais cresce no mundo é a dos idosos, sobretudo os com mais de 100 anos – que, segundo as previsões, no ano de 2050 formarão um grupo 20 vezes maior que o de centenários do ano 2000. A maioria deles viverá nos países desenvolvidos. Nos Estados Unidos, estima-se que haverá 131 000 pessoas com um século ou mais de vida em 2010 e 834 000 em 2050. Entre 1990 e 2020, aumentará 74% o número de idosos de 65 a 74 anos naquele país, onde a expectativa de vida ao nascer saltou de 47,3 anos no início do século passado para 78 anos ao seu final. No Japão, atualmente, a expectativa de vida ultrapassa 80 anos, enquanto no Brasil chegou a 71,3. A média mundial situa-se em 66 anos – 20 mais do que em 1959.

Para se ter uma idéia do extraordinário avanço que isso representa, basta dizer que, entre os antigos romanos, a expectativa de vida era de 20 anos. Um terço deles sucumbia antes dos 6 anos e apenas 60% sobreviviam até os 16. Aos 26 anos, 75% haviam desaparecido e, aos 46, a morte já havia tolhido 90% dos romanos. À condição de ancião, alcançada aos 60, somente chegava 3% da população.

Mas, enquanto antigamente nos perguntávamos se chegaríamos a envelhecer, hoje a questão é: será que vale a pena prolongar tanto o período da vida em que somos naturalmente mais frágeis e vulneráveis? Segundo o estudo Our Ageing World (Nosso Mundo que Envelhece), de Justin Healey, publicado em 2003, na Austrália, a resposta é sim, a vida vale a pena mesmo aos 100 anos. A pesquisa constatou que apenas um terço dos centenários vive acamado e precisa de cuidados constantes. Um outro terço precisa de alguma ajuda e o restante é capaz de viver com independência. O mesmo autor afirma que somente 3% a 4% das pessoas com 60 a 74 anos são dependentes de cuidados de terceiros e que, entre os que têm de 75 a 85 anos, esse índice sobe para 10%. Após os 85 anos, 21% dos homens e 28% das mulheres precisam de ajuda no dia-a-dia – o que significa que mais de 70% conseguem dar conta de si mesmos. E esse percentual tende a crescer.

Tendências

• CENTENÁRIOS

No mundo todo, a faixa da população que vem crescendo mais é a dos idosos, sobretudo aqueles com mais de 100 anos. No ano de 2050, eles deverão formar um grupo 20 vezes maior que o de centenários do ano 2000.

• PERSPECTIVA

Mesmo levando-se em conta os avanços da ciência que devem ocorrer nos próximos anos, a maioria dos cientistas se mantém cética quanto à possibilidade de um aumento dramático na expectativa de vida do homem neste século.

• QUALIDADE DE VIDA

Se não vamos viver muito mais, ao menos deveremos viver melhor durante a velhice. O número de idosos que conseguem viver sem a ajuda de outras pessoas tende a crescer.

Eterna obsessão

Para o movimento transumanista, a tecnologia vai mudar o homem e, cedo ou tarde, torná-lo imortal.

Enquanto os místicos tentam transcender os limites do corpo pela força espiritual, alguns pensadores, na direção oposta, acreditam que poderemos chegar ao paraíso pelo caminho da ciência e da tecnologia. Eles se autodenominam “transumanistas” e acreditam que a humanidade será radicalmente modificada pela tecnologia no futuro – a tal ponto que, em algum momento da história, nossos descendentes deixarão de ser, sob muitos aspectos, seres humanos. Uma das idéias combatidas pelos transumanistas é que o envelhecimento e a morte são acontecimentos inevitáveis. Mas, ao contrário de algumas religiões, que pregam a imortalidade espiritual ou a vida depois da morte, os transumanistas acreditam na possibilidade da imortalidade física. Para isso, bastaria superar as atuais limitações biológicas do homem, por meio dos avanços esperados em áreas como nanotecnologia, engenharia genética e cibernética. Para os transumanistas, cedo ou tarde, vai chegar o dia em que a morte só ocorrerá por acidente ou por decisão voluntária.

Um dos principais teóricos do transumanismo foi o escritor F.M. Esfandiary. Filho de um diplomata iraniano, ele nasceu na Bélgica, em 1930, e escreveu algumas obras de ficção científica antes de mudar seu nome para FM-2030, por acreditar que viveria pelo menos até os 100 anos. “Eu não tenho idade. Nasço e renasço todos os dias. Pretendo viver para sempre. E provavelmente viverei, a não ser que ocorra um acidente”, disse certa vez.

FM-2030 morreu em 2000, aos 69 anos, vítima de câncer no pâncreas. Seu corpo foi congelado na Alcor Life Extension Foundation, nos Estados Unidos, seguindo a prática da criogenia, que consiste em preservar o corpo à baixa temperatura – à espera de um dia em que a ciência possa ressuscitá-lo e realizar sua obsessão de vida eterna.”

Agora quer saber o que a Bíblia Sagrada diz a respeito da imortalidade do homem?

Então leia os artigos recomendados logo abaixo:

 DEPOIS DA MORTE

 

• HOMEM! MORTAL OU IMORTAL?

Sobre Weleson Fernandes

Escritor & Evangelista da União Central Brasileira

Verifique também

Dormir em Jesus

  Introdução: 1. Ler Rom, 1:16…2. “Salvação, oh alegre som, que apraz nossos ouvidos! Excelente …

A Fé e Esperança de Jó na Ressurreição dos Mortos

  Introdução: 1. Ler Jó 19:25-27.2. Embora Jó estivesse oprimido por um pesado fardo de …

Sermão “BEM-AVENTURADOS OS MORTOS”

  Introdução:   1. Ler Apo. 14:13…2. Em cada particular da existência terrena os homens …

Deixe uma resposta

×

Sejam Bem Vindos!

Sejam bem Vindo ao Portal Weleson Fernandes !  Deixe um recado, assim que possível irei retornar

×
%d blogueiros gostam disto: