O Sábado

“O sábado foi feito por causa do homem” (Marcos 2:27-28)


É certo que temos que desfrutar da comunhão com Deus todos os dias, e todos os dias são abençoados, mas somente um dentre os sete dias da semana foi separado e santificado.

O sábado é o dia do Senhor, o dia em que nós em família separamos para Deus somente.

O sábado é um memorial da criação – o Criador, após ver o mundo maravilhoso que tinha feito, descansou.

É um memorial da salvação – o Salvador após sofrer e morrer em nosso lugar, descansou no sábado.

Ele disse:

“Eu vos dei o exemplo, para que como vos fiz, façais vós também.” (João 13:15)

Para o nosso descanso físico temos o sábado.

Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro; porque, em seis dias, fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o SENHOR abençoou o dia de sábado e o santificou (Êxodo 20:8-11)

Para o nosso descanso espiritual temos Jesus.

Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. (Mateus 11:28)

Para o nosso descanso eterno teremos a Nova Terra. (Apoc 21 e 22)

Deus não muda.

Porque eu, o SENHOR, não mudo; por isso, vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos (Malaquias 3:6)

Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança. (Tiago 1:17)

Quando Se propõe a realizar uma coisa, ELE A REALIZA, a despeito dos fracassos humanos. O convite e a promessa divinos não deixam de estar em vigor, e uma vez que o então chamado “povo de Deus” (Israel) não entrou no Seu “descanso”, logicamente “RESTA UM REPOUSO PARA O POVO DE DEUS” (Hebreus 4:9), e este povo são os cristãos.

A conclusão do autor da carta aos Hebreus é a de que os cristãos podem entrar nesse “repouso”,

porque podem

“chegar confiantemente ao trono da graça” (Hebreus 4:16)

 onde Cristo ministra como:

“o Apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa confissão” (Hebreus 3:1)

Eles acharão Alguém que se compadece deles e lhes dá socorro em tempo oportuno. Fazendo isso, entrarão como um povo, no “descanso de Deus”, tornam-se Sua propriedade particular, povo escolhido, nação eleita, sacerdócio real.

Autor: Pastor Luís Gonçalves

Sobre Weleson Fernandes

Weleson Fernandes
Escritor & Evangelista da União Central Brasileira

Verifique também

Sermão XIV: O DIA DO SENHOR

No nosso estudo anterior analisamos rapidamente o significado de cada mandamento do Decálogo, que é a lei do tribunal do Céu; e nesta oportunidade consideraremos mais detidamente a origem, a natureza e o significado do 4º mandamento da Lei divina, que ordena observância do sábado do 7º dia da semana

Sermão XIII: A LEI DO TRIBUNAL DO CÉU

Nos nossos dois últimos estudos analisamos alguns aspectos do grande Juízo Investigativo, que iniciou no santuário celestial em 1844, ao término dos 2.300 anos de Dan. 8:14, e que dentro em breve será concluído, quando a porta da graça fechar-se-á, ao Cristo depor Suas vestes sacerdotais

E-Book: O Sábado do Sétimo Dia de Guilherme Stein Jr

  O Sábado ou o Repouso do Sétimo Dia: Sua história, Seu Objetivo e Seu …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: