3. Nazarenos

Judaizante – Século I – Judeia Os Seguidores do Nazareno.

Muitos pesquisadores fazem distinção entre os nazarenos e os ebionitas. Entretanto, alguns poucos os consideram idênticos. Essa confusão é natural, haja vista que as duas seitas são muito semelhantes.

No princípio a igreja era constituída esmagadoramente por cristãos judeus. Eles encabeçavam a Igreja, a ponto do Primeiro Concílio da Igreja ser realizado em sua sede na cidade de Jerusalém e presidido por Tiago, o Justo.

Com a destruição de Jerusalém e do Templo Sagrado no ano 70, os cristãos judeus dispersaram-se para várias regiões do Império Romano.


Estando separados, alguns grupos perderam sua unidade, originando seitas
distintas. Uma das seitas dos cristãos judeus identificava-se como nazarenos, porque eles consideravam-se a igreja verdadeira e original de Jerusalém, que no início do cristianismo era chamada de “seita dos Nazarenos” (Atos 24:5).

Depois da queda de Jerusalém os cristãos judeus estavam divididos entre nazarenos e ebionitas.

As duas seitas reivindicavam a continuidade das práticas de Tiago, da Igreja de Jerusalém, da vida judia, da lei de Moisés e da obediência ao Evangelho.

As doutrinas dos nazarenos estavam bem mais próximas das Escrituras Sagradas do que as doutrinas dos ebionitas.

Diferentemente dos ebionitas, os nazarenos tinham o seguinte credo:

1. Consideravam que Jesus era o Messias, e que havia nascido de maneira sobrenatural de uma virgem.

2. Jesus não era apenas um homem, mas era alguém muito maior do que qualquer homem ou profeta.

3. Eles reverenciavam a Tiago, o Justo. Aceitavam a totalidade das Escrituras Sagradas.

4. Para eles, os cristãos gentios e judeus ainda continuavam sobre o domínio da Lei de Moisés.

5. A circuncisão deveria ser praticada por todos.

Epifânio de Salamina (310-403) ressalta algumas diferenças cruciais entre o Evangelho dos Ebionitas e o Evangelho dos Nazarenos.

Segundo Epifânio os nazarenos eram considerados como parte da cristandade ortodoxa, enquanto que os ebionitas eram considerados hereges, especialmente porque rejeitavam a divindade e o nascimento virginal de Jesus Cristo.

 



Clique AQUI para acessar os outros temas.

 

 

Sobre Weleson Fernandes

Escritor & Evangelista da União Central Brasileira

Verifique também

39. Diotelismo

Cristologia – Século VII – CalcedôniaCristo tinha duas naturezas e duas vontades.O diotelismo ensina que …

38. Sérgio I de Constantinopla

Cristologia – Século VII – ConstantinoplaCristo tinha duas naturezas, mas uma só vontade: a divina.Sérgio …

37. Juliano de Halicarnasso

Cristologia – Século VI – HalicarnassoO corpo de Cristo era incorruptível.O bispo Juliano de Halicarnasso …

Deixe uma resposta

×

Sejam Bem Vindos!

Sejam bem Vindo ao Portal Weleson Fernandes !  Deixe um recado, assim que possível irei retornar

×
%d blogueiros gostam disto: