4. Gnosticismo

Gnosticismo – Século I – Ásia Menor A salvação vem somente pelo conhecimento secreto.

O vocábulo grego “gnosis” significa conhecimento. A gnose é um conceito religioso que nasceu dos conceitos da filosofia de Platão (427-347 a.C.), que concebia uma dicotomia no homem, como sendo corpo e alma.

Enquanto o corpo modifica-se e envelhece, a alma seria imutável, eterna e divina. A alma inteligente, presa ao corpo, um dia foi livre e contemplou o mundo das ideias, mas as esqueceu, quando se tornou prisioneira do corpo.

Quando o evangelho ganhava o mundo, a gnose começou a mimetizarse com o cristianismo do primeiro século. Com a síntese dessas duas ideias, no século seguinte a gnose adquiriu status de um movimento religioso que foi chamado de gnosticismo. Esse movimento, dentro do cristianismo, foi declarado herético.

rineu de Lyon (130-202) usou pela primeria vez o vocábulo “gnóstico” para refutar as heresias gnósticas, em sua obra de cinco volumes.

O movimento gnóstico cristão surgiu na Ásia Menor e tornou-se uma das heresias mais influentes no mundo cristão dos primeiros séculos. O movimento estava dividido em diversos segmentos doutrinários, que diferiam de lugar para lugar, e variavam em diferentes períodos. 

O que resultou na formação de diversas seitas gnósticas, como a dos valentinianos, dos cainitas, dos setianos etc. Os cristãos gnósticos alexandrinos estavam influenciados pela filosofia platônica, enquanto que os cristãos gnósticos sírios estavam influenciados pelo dualismo persa.

Em geral, cada grupo gnóstico produzia o seu próprio evangelho particular e atribuia a sua autoria a algum dos apóstolos. Apesar da diversidade das seitas formadas por cristãos gnósticos, existiam alguns pontos comuns presentes em suas crenças.

Tradição: As correntes gnósticas alegavam possuir uma tradição oral secreta herdada do próprio Jesus.Salvação: O conhecimento era o único meio de salvação. O homem era salvo da ignorância e não do pecado.

Escrituras: Interpretavam as Escrituras Sagradas de forma alegórica.

Conhecimento: Afirmavam possuir capacidades e conhecimentos espirituais secretos superiores, que os demais cristãos não possuíam.

Deuses: Os gnósticos propagavam que havia um Deus superior e um deus inferior chamado Demiurgo.

Criação: A criação do mundo material é obra de Demiurgo. Para alguns grupos gnósticos a imperfeição do mundo material era devido à falta de moral de Demiurgo. Para outros, era devido à sua imperfeição.

Dualismo: Existência do bem e do mal, da luz e das trevas, da verdade e da mentira, do espírito e da matéria etc.

Alma: Os seres humanos são almas divinas aprisionadas num mundo material criado por um deus imperfeito, o Demiurgo, que é identificado muitos vezes como o Deus do Antigo Testamento.

Cristo: Os gnósticos diziam que Cristo sofreu apenas em aparência.

Ressurreição: Afirmam que não há ressurreição de mortos e, que as almas ao morrer são levadas ao céu.

 


Clique AQUI para acessar os outros temas.

 

 

Sobre Weleson Fernandes

Weleson Fernandes
Escritor & Evangelista da União Central Brasileira

Verifique também

38. Sérgio I de Constantinopla

Cristologia – Século VII – ConstantinoplaCristo tinha duas naturezas, mas uma só vontade: a divina.Sérgio …

37. Juliano de Halicarnasso

Cristologia – Século VI – HalicarnassoO corpo de Cristo era incorruptível.O bispo Juliano de Halicarnasso …

36. Diofisismo

Cristologia – Século V – CalcedôniaCristo tinha duas naturezas distintas: divina e humana.Em 451 o …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: