A Atmosfera do Lar

O coração de toda atividade

A sociedade compõe-se de famílias, e é o que a façam os chefes de família. Do coração “procedem as saídas da vida” (Provérbios 4:23), e o coração da comunidade, da igreja e da nação é o lar. A felicidade da sociedade, o êxito da igreja e a prosperidade da nação dependem das influências domésticas.

A elevação ou decadência do futuro da sociedade serão determinadas pelos costumes e pela moral da juventude que cresce ao nosso redor. Como a juventude é educada e como é moldado o seu caráter na infância em hábitos virtuosos, domínio próprio e temperança, assim será sua influência na sociedade. Se os jovens são deixados sem esclarecimento e sem controle, tornando-se voluntariosos, intemperantes em apetite e paixão, isso vai influenciar e moldar a sociedade. As companhias que a juventude mantém agora, os hábitos que forma, os princípios que adota, são uma indicação da espécie de sociedade do futuro.

O melhor símbolo do céu

O lar deve ser tudo quanto está implícito nessa palavra. Deve ser um pequeno Céu na Terra, um lugar em que se cultivem as afeições em vez de serem cuidadosamente reprimidas. Nossa felicidade depende do cultivo do amor, da simpatia e da verdadeira cortesia de uns para com outros.

O mais agradável símbolo do Céu é um lar presidido pelo Espírito do Senhor. Se a vontade de Deus for cumprida, o marido e a esposa se respeitarão mutuamente e cultivarão amor e confiança.

Importância da atmosfera do lar

A atmosfera que circunda os pais enche a casa, e é sentida em todos os recantos do lar.

Os pais criam em alto grau a atmosfera do círculo doméstico, e quando há desinteligência entre os pais, os filhos participam do mesmo espírito. Tornemos agradável a atmosfera do lar mediante terna solicitude. Se em algum momento nos alienamos e deixamos de ser cristãos autênticos, devemos nos converter; pois o caráter que desenvolvermos no tempo de graça será o caráter que teremos por ocasião da volta de Jesus Cristo. Se desejamos ser santos no Céu, devemos começar a ser aqui na Terra. Os traços de caráter que nutrirmos na vida não serão mudados pela morte nem pela ressurreição. Sairemos do sepulcro com a mesma disposição que manifestávamos no lar e na sociedade. Jesus não muda nosso caráter em Sua vinda. A obra de transformação precisa ser feita agora. Nossa vida diária é que determina nosso destino.

Uma atmosfera pura

Todo lar cristão deve ter regulamentos; e os pais, em palavras e procedimento de um para com o outro, devem dar aos filhos um exemplo precioso e vivo de como querem que eles sejam. A pureza da linguagem e a verdadeira cortesia cristã devem ser constantemente praticadas. Ensinemos as crianças e os jovens a se respeitarem, a ser leais para com Deus e fiéis aos princípios. Temos de ensiná-los a respeitar e obedecer à lei de Deus. Esses princípios lhes regerão a vida e eles serão guiados em suas relações com os demais. Eles desenvolverão uma atmosfera pura, cuja influência encorajará até os mais inseguros no caminho que conduz à santidade e ao Céu. Que cada lição tenha o objetivo de elevar e enobrecer o caráter, e os registros feitos nos livros do Céu serão de tal natureza que não nos envergonharemos de contemplá-los no juízo.

As crianças que receberem essa espécie de instrução… estarão aptas a ocupar lugares de responsabilidade e, por preceito e exemplo, estarão constantemente ajudando outros a proceder retamente. Aqueles cuja sensibilidade moral não foi entorpecida apreciarão os retos princípios; darão justo valor a suas habilidades naturais e farão o melhor uso de suas faculdades físicas, mentais e morais. Tais pessoas serão vigorosamente fortalecidas contra a tentação; estarão protegidas por um muro que não será facilmente derrubado.

Deus deseja que nossas famílias sejam símbolos da família do Céu. Pais e filhos devem conservar na mente esse fato cada dia, mantendo entre si relações de membros da família de Deus. Então, sua vida será de tal natureza que dará ao mundo uma lição objetiva do que podem ser famílias que amam a Deus e guardam os Seus mandamentos. Cristo será glorificado; Sua paz, graça e amor impregnarão o círculo da família como um precioso perfume.

Muito depende do pai e mãe. Eles precisam ser firmes e bondosos em sua disciplina, e devem trabalhar o mais diligentemente a fim de ter uma família bem ordenada, correta, e possam os anjos celestiais ser atraídos a fim de comunicar paz e uma influência agradável ao seu lar.

Alegre e feliz

Jamais nos esqueçamos do dever de tornar o lar alegre e feliz para nós mesmos e para nossos filhos, absorvendo os atributos do Salvador. Se introduzirmos a Cristo no lar, discerniremos o bem do mal. Estaremos aptos a ajudar nossos filhos a ser árvores de justiça, dando os frutos do Espírito.

Podem sobrevir aflições, mas isso é a situação da humanidade. Que a paciência, a gratidão e o amor mantenham no coração a luz solar, ainda que o dia pareça nublado.

Ainda que simples, o lar pode sempre ser um lugar em que se profiram palavras alegres e se pratiquem atos de bondade, onde a cortesia e o amor sejam hóspedes constantes.

Temos que administrar as regras do lar com sabedoria e amor, e não com vara de ferro. As crianças corresponderão com uma obediência voluntária à regra do amor. Elogiemos nossos filhos sempre que houver oportunidade. Tornemos sua vida tão feliz quanto possível. … Temos que tentar conservar macio o terreno do coração, por meio de manifestações de amor e afeto, preparando-o assim para a semente da verdade. Lembremo-nos de que o Senhor dá à terra não somente nuvens e chuva, mas a linda e risonha luz solar, fazendo com que a semente germine e apareçam as flores. Da mesma forma, as crianças necessitam não somente de repreensão e correção, mas também de afirmação e elogio, a grata satisfação das boas palavras.

Não devemos ter contendas em nossa família. “Mas a sabedoria que vem do alto é, primeiramente, pura, depois, pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade e sem hipocrisia. Ora, o fruto da justiça semeia-se na paz, para os que exercitam a paz.” Tiago 3:17, 18. É a brandura e a paz que precisamos ter em nossos lares.

Ternos laços

O vínculo da família é o mais íntimo, o mais terno e sagrado de todos na Terra. Foi designado a ser uma bênção à humanidade. E assim ocorre sempre que se entre inteligentemente para o pacto matrimonial, no temor de Deus, e tomando em devida consideração as suas responsabilidades.

Todo lar deve ser um lugar de amor, onde os anjos de Deus habitam atuando com influência sensibilizadora e suavizadora no coração dos pais e dos filhos.

Nossos lares precisam tornar-se uma Betel, nosso coração um santuário. Onde o amor de Deus for valorizado, haverá paz, luz e alegria. Precisamos abrir a Palavra de Deus com amor diante de nossa família, e perguntar: “Que disse Deus?”

A presença de Cristo faz um lar cristão

O lar embelezado pelo amor, a simpatia e a ternura, é um lugar que os anjos gostam de visitar, e onde Deus é glorificado. A influência de um lar cristão cuidadosamente protegido nos anos da infância e juventude é a mais segura proteção contra as corrupções do mundo. Na atmosfera de um lar assim, as crianças aprenderão a amar tanto a seus pais terrestres como a seu Pai celestial.

Desde a infância necessitam os jovens que uma firme barreira seja levantada entre eles e o mundo, para que a influência corruptora do mundanismo não os possa afetar.

Cada família cristã deve mostrar ao mundo o poder e a excelência da influência do cristianismo. … Os pais têm de avaliar sua responsabilidade de manter seu lar livre de toda mancha de imoralidade.

A santidade perante Deus precisa impregnar o lar. … Pais e filhos devem se unir para cooperar com Deus. Devem ajustar seus hábitos e práticas em harmonia com o plano divino.

As relações de família têm de ser santificadoras em sua influência. Os lares cristãos, estabelecidos e dirigidos em conformidade com o plano de Deus, são um maravilhoso auxílio na formação do caráter cristão. … Pais e filhos se devem unir em oferecer amorável serviço Àquele que, unicamente, pode guardar puro e nobre o amor humano.

A primeira obra a ser feita no lar cristão é assegurar-se de que o Espírito de Deus aí habite, que cada membro da família seja capaz de tomar sua cruz e seguir aonde Jesus o conduzir.

Ellen G. White, Fundamentos do Lar Cristão, Capítulo 1.

Sobre Weleson Fernandes

Avatar
Escritor & Evangelista da União Central Brasileira

Verifique também

POR QUE ALGUNS PAIS FALHAM?

  Introdução: 1. Deus enviou o jovem profeta Samuel com a seguinte mensagem para Eli:2. …

Um Lar Segundo a Vontade de Deus

  Introdução: 1. Ler Ecl. 4:9-10, 12…2. A aritmética é a arte de calcular…3. Meus …

O Lugar das Crianças

  Introdução: 1. “Coroa dos velhos são os filhos dos filhos, e a glória dos …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: