Limites e Equilíbrio

Em I Coríntios, no capítulo 14, o Apóstolo Paulo exorta aos Cristãos quanto ao uso dos dons espirituais. Assevera durante toda a explanação que se os dons não forem usados para edificação da igreja, de nada vale. O faz novamente em Romanos 12:3-5.

Segundo o dicionário, igreja é uma comunidade organizada de pessoas que professam a mesma doutrina. Definição essa que guarda íntima relação com o texto bíblico acima. Somos todos membros com diferentes funções, somos pessoas diferentes, sentimos diferente, pensamos diferente, temos temperamentos diferentes, todavia, somos apêndices de um só corpo: o de Cristo. A finalidade da música como sendo uma tradutora de impressões é justamente a responsável em atingir o sentimento das pessoas, daquelas pessoas com funções diferentes, sentimentos diferentes, que pensam diferente, que tem temperamento diferente, mas que são apêndices de um só corpo: o de Cristo.

A música é composta de Harmonia, Melodia e Rítimo. Cada um desses elementos exerce diferentes impressões sobre as pessoas. A harmonia atinge ao lado intelectual. A melodia salienta o lado emocional. E o ritmo às sensações físicas e corporais.

Uma música dotada de belíssima harmonia, porém, deficiente em melodia e rítimo, tende a ser racional em demasia e conseqüentemente fria. Por outro lado, uma música com bela melodia sem uma harmonia e rítimo que a acompanhem, será puramente emocional, e Cristianismo não é só emoção. A música rítmica, sem harmonia e melodia, será puramente sensual.

De todos os elementos musicais, o mais polêmico é o ritmo, entretanto, este exerce uma influência fundamental e muitas vezes por ele muitas mensagens são absorvidas e sequer percebemos. Um exemplo simples: uma criança pode ouvir uma música com a melodia mais aprimorada, com a harmonia mais sofisticada e genial, sua expressão será única: balançar o corpinho.

Cada pessoa se fixa num desses elementos para compreender a mensagem que está sendo transmitida pelo cantor, ou instrumentista. Não podemos tolher quaisquer desses elementos de uma música, ou estaríamos desprezando certo grupo de pessoas.

Em última análise, o Apóstolo Paulo assevera: “Porque pela graça que me foi dada, digo a cada um dentre vós que não pense em si mesmo, além do que convém, antes, pense com MODERAÇÃO, segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um”. (Destaque nosso). Que em todos os aspectos de nossa vida possamos pedir a orientação de Deus para que ajamos com moderação, e, assim, trabalhemos para a edificação da igreja.

Deus abençoe a todos!

Sabino

Fonte: Publicado originalmente em http://www.galerajovem.com/informativos.asp

Autor: Sabino

 

Sobre Weleson Fernandes

Avatar
Escritor & Evangelista da União Central Brasileira

Verifique também

Música Cristã Contemporânea x Adoração

Em um ensaio anterior, intitulado “As Duas Principais Armas do Cristão e Como Satanás Está Trabalhando …

Música: do Divino ao Maligno

Entre as perguntas que Deus fez a Jó, registradas nesse livro, que é o mais …

Música Cristã: Os Fins, Os Meios e A Missão

Na dinâmica do mundo moderno há uma pergunta sempre recorrente: como tornar o evangelho de …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: