PASSOS NA FORMAÇÃO DO LAR

 

INTRODUÇÃO:



1. Poucos são capazes de imaginar o poder e os resultados que estão por trás de uma escolha.

2. A escolha se verifica em todas as esferas da vida.

a) Nos negócios! Nos estudos! Na política! Na religião! Na amizade!

3. Entretanto, no aspecto matrimonial, na escolha de um cônjuge para a vida, na formação do lar, a escolha se reveste de uma importância especial e extraordinária,

a) Porque é nesse jardim da existência humana, que se pode colher flores ou espinhos, bênção ou maldição, dependendo exclusivamente da escolha que cada um fizer.

b) Ninguém é culpado de nascer pobre ou rico; homem ou mulher; feio ou bonito, porque não foi lhe dada o direito de escolha, mas no casamento cada um pode e deve fazer a sua escolha.

LAR CRISTÃO


4. Daí a necessidade de saber tomar decisões certas, na hora, lugar e tempo Certos.

(1) O presente estudo visa exatamente isto. Orientar os nossos queridos jovens nesse sentido.

(2) Pois, centenas de jovens sobem ao altar para iniciar a jornada da vida conjugal, sem conhecimento e orientação para fazê-lo.

(3) Dai não é de se estranhar, que muitos dos casamentos atuais resultam em fracasso total.

(4) De cada 12 casamentos, 4 se espatifam na rocha do divórcio; 6 permanecem juntos por consideração aos filhos, à profissão, à família e à igreja; um somente alcança o cume do matrimônio feliz. ( Estatística do livro Feliz para Sempre, pág. 11).

I. Conceitos Importantes Sobre o Matrimônio.


1. O matrimônio é uma das coisas mais sagradas da Terra. Sua existência é sagrada, porque divina é a sua origem.

2. É através dele que o plano divino da procriação se torna realidade.

3. É através do santo matrimônio, que os mais ardentes, sagrados e profundos sentimentos humanos encontram a sua verdadeira cristalização.

4. “É da hora de seu enlace matrimonial que muitos homens e mulheres datam seu êxito ou fracasso nesta vida, e suas esperanças de existência futura”. – Lar Adventista, 43.

5. Quando se efetua o consórcio de duas almas, forja-se uma fração do destino do mundo, porque “o coração da sociedade, da igreja e da nação, é o lar”. – Lar Adventista, 15.

6. Não é o propósito deste estudo analisar a importância do casamento, mas sim orientar como entrar nele com segurança, sob a orientação divina.

II. O Primeiro Passo – Escolha.


l. Qual o 1º passo na direção do matrimônio?

(1) Talvez muitos estão pensando que a resposta óbvia seria O NAMORO.

(2) Dentro do contexto bíblico e do Espírito de Profecia o primeiro passo a ser dado é a escolha de alguém para o matrimônio.

(3) Falando dessa “escolha” declara a pena inspirada: “Deve a juventude cristã exercer grande cuidado na formação de amizade e na escolha de companheiros”. – Mensagens aos Jovens, 436.

(4) É aqui que reside o âmago da questão. A tendência e o costume é “flertar”, “namorar” e depois de várias experiências fazer a escolha deste ou daquele.

2. Este procedimento não está de acordo com a orientação divina por várias razões:

(1) A escolha do companheiro ou da companheira deve ser efetuada com “grande cuidado”.

(2) Em primeiro lugar deve-se buscar a bênção divina por meio da Bíblia, oração e do conselho dos pais.

Mensagens aos Jovens, 465-6, 459, 449 diz:

 

“Se a Bíblia já foi necessária como conselheira, se a direção divina em algum tempo deveria ser procurada em oração, é antes de dar um passo que liga pessoas entre si para toda a vida”.

 

“Se homens e mulheres têm o hábito de orar duas vezes ao dia antes de pensar no casamento, devem fazê-lo quatro vezes quando pensar em dar esse passo”.

“Consultai a Deus e a vossos pais tementes a Deus, jovens amigos. Orai sobre o assunto.”

(1) Após estes passos, que é lógico não serão dados de um dia para o outro, então a escolha deverá ou não ser feita de acordo com a orientação divina.

(2) Outro fator que corrobora com essa posição é o fato que não se deve brincar com coração alheio. Isto é um crime.

“Brincar com corações não é um crime de pequena magnitude aos olhos de um Deus Santo”. – Lar Adventista, 57.

 

Nota: É o fato dos “namoricos”, trocar de namorada (o) como se troca de roupa. Isto deixa suas marcas e fere corações. Só se deve namorar quando há plano de casamento.

 

(3) Após dar esses passos, dar-se-á a escolha. Então se iniciará o namoro que será uma conseqüência dos passos dados. Fora disso não há segurança na escolha.

(4) A escolha sempre precederá o namoro, com prudência, cuidado, aconselhamento e oração.

II. Segundo Passo – Namoro.


l. Como é chamado o período do namoro?

(1) É o período do “conhecimento”. Quando os dois se passam a dialogar mais e daí a personalidade, as virtudes, os defeitos (estes quase sempre se ocultam), gostos, costumes, tendências, religião, afloram e se revelam.

(2) Durante o namoro, que deve ser acompanhado com prudência e oração, se algo como incompatibilidade de gênio, costumes diferentes, fatores sociais, cultura, surgir, ambos terão a oportunidade de analisar e decidir se continuarão ou não. 

Esta é a função básica do namoro. Nunca o NAMORO deve ser encarado como “PASSA TEMPO”. ( LA, 55-58).

2. Como deve ser o “namoro cristão”, visto que ele deve ser apenas um período de conhecimento mútuo?

(1) Não é período para liberdade amorosa e aproximação indevida.
“É aqui que os jovens mostram menos inteligência do que em qualquer outro assunto; é aqui que se recusam a ouvir razões.” – Mensagens aos Jovens, 447.
“O apaixonando sentimentalismo toma as rédeas e leva à ruína certa”. – Idem.

(2) O namoro como é atualmente, na maioria dos casos não tem a aprovação de Deus.

“O namoro, tal como é seguido hoje, é um estratagema de engano e hipocrisia, com o qual o inimigo das almas tem muito mais que haver do que o Senhor.” – Mensagens aos Jovens, 450.

Nota: Certas intimidades e costumes usados no namoro moderno, não têm a aprovação divina. Sua origem é outra. O jovem cristão deve proceder de maneira diferente.

(3) A felicidade futura do matrimônio é comprometida pelo procedimento incorreto no namoro.

“Mais apropriado seria deixar algumas das horas de namoro que se passam antes do casamento, para depois do casamento”. – Mensagens aos Jovens, 457.

(4) Que orientações há com respeito a gastar em namoro as horas de estudo da Bíblia, oração, e ficar até altas horas namorando?

“Os anjos de Satanás estão ao lado dos que dedicam grande parte da noite ao namoro. Se tivessem os olhos abertos, haveriam de ver um anjo tomando nota de suas palavras e atos.” – M. Jovens, 457.

“Noite após noite estão esses jovens a queimar o óleo da meia-noite, em conversa … coisas frívolas, de nenhuma importância.” – Idem.

“O modo secreto pelo qual se fazem os namoros . . . é causa de grande quantidade de miséria. . .” – Mensagens aos Jovens, 447.

“Tornam-se tão fascinados pelos sentimentos e impulsos humanos que não têm desejo de investigar a Bíblia e entrar em comunhão íntima com Deus.” – Idem.

3. Quanto a escolha do companheiro ou companheira, que orientações divinas temos sobre o “jugo desigual”? II Cor. 6:14; Gên. 6:2; 26:34-35; Amós 3:3.

(1) Em todas as citações, Deus é categórico. Usa as expressões: “É proibido”. “É crime”. Não há o que discutir. Ele o faz por amor.

“Os filhos de Deus não devem nunca aventurar-se a pisar TERRENO PROIBIDO”.

“O casamento entre crentes e descrentes É PROIBIDO POR DEUS.”

“Minha irmã. . . não te unas com um homem (sentido genérico) que É INIMIGO DE DEUS.”

“O GRANDE CRIME que havia nos casamentos dos dias de Noé consistia em que os filhos de Deus formavam alianças com as filhas dos homens.”

“Mas o casamento de cristãos com ímpios É PROIBIDO NA BÍBLIA.” – Mensagens aos Jovens, 436, 440, 456, 464.

(2) Os textos acima dispensam comentários. As amargas experiências vividas por aqueles que as experimentaram falam por si. Que Deus ajude à todos que têm que fazer a sua escolha nesse sentido.

4. Que perguntas devem ser feitas antes de se fazer a escolha?

(1) Perguntas que AMBOS devem fazer:


* Aumentará o meu amor a Deus?
* Me ajudará esta união na escalada para o céu?
* Acrescentará minha esfera de utilidade nesta vida, quanto ao meu próximo e minha igreja?
* Fortalecerá o meu espírito de oração e do estudo da Bíblia?

(2) Perguntas que ELA deve fazer:


* Qual é o seu passado?
* É pura a sua vida?
* É o amor que ele exprime nobre, elevado e respeitador?
* Tem os traços de caráter que me tornarão feliz?
* É amante da igreja, da Bíblia e das coisas de Deus? É religioso e convertido?
* É reverente na igreja? (Evitar os irreverentes – LA, pág. 47)
* Como trata seus pais e irmãos?
* É ciumento? O ciúme é o inimigo nº 1 da felicidade conjugal.
* Tem condição financeira de manter a família? (M. Jovens, 462).
* É trabalhador e econômico?

(3) Perguntas que ELE deve fazer:


* É atenciosa para com os seus pois e irmãos?
* Ajuda em casa nos deveres domésticos?
* Qual o seu passado?
* É pura a sua vida?
* É econômica? Prestimosa?
* Veste-se com gosto, simplicidade e modéstia?
* É submissa ou autoritária?
* É ciumenta?
* É amante da igreja, da Bíblia e das coisas de Deus?
* É religiosa, reverente e convertida? ( Ler LA, 47)

II. O Terceiro Passo – Noivado.

l. Após (1) a escolha, (2) o namoro, qual o passo que vem em seguida? O noivado.

2. Se o período de namoro é chamado de período de “conhecimento”, o período de noivado é denominado do período do “comprometimento”.

3. No momento em que a decisão de ambos foi passar para o 3º estágio que é o noivado, deve-se ter plena convicção que estão preparados para tomar tal decisão.

4. A época do noivado é para planejar tudo aquilo que pode ser feito antes e depois do casamento.

5. Não deixa de ser verdade também que nesse período muitas coisas podem se revelar, com respeito um ao outro.

(1) Caso cheguem à conclusão que não darão certo, é melhor desfazer o noivado. É melhor um noivado desfeito do que um casamento infeliz. (Ler Mensagens aos Jovens, 447).

(2) O período de noivado é caracterizado como de mais liberdade, mas as maiores alegrias devem ser reservadas ao casamento.

6. A mesma prudência, cuidado e oração que caracterizou o período de namoro deve prosseguir durante o noivado, e ainda de maneira muito mais acentuada, pois são momentos decisivos à felicidade conjugal.

III – O Quarto Passo – Casamento.

1. Qual o passo final na formação do lar? O casamento.

2. Que orientações há sobre a época e idade apropriadas para o casamento?

(1) “Casamentos PRECOCES produzem grande parte dos males que predominam hoje. O casamento que faz DEMASIADO CEDO não promove nem a saúde física nem o vigor mental”. – MJ., 453.

(2) “Satanás está constantemente empenhado em levar os jovens inexperientes a uma precipitada aliança matrimonial.” 2T, 252.

(3) “Em conseqüência de casamentos precipitados, mesmo entre o profano povo de Deus, há separações, divórcios e, grande confusão na igreja”. – Mensagens aos Jovens, 458.

3. Com que idade um homem ou uma mulher (não juvenis ou adolescentes) deve pensar em se casar?

(1) “Um jovem entre os dez (10) e os vinte (20) anos é INCAPAZ de julgar da habilidade de uma pessoa para ser sua companheira por toda vida.” – Mensagens aos Jovens, 452.

(2) Aí está inserida a orientação sobre a época do namoro, pois este só é permitido visando o casamento.

CONCLUSÃO


1. O casamento ou a formação do lar não precisa ser um jogo lotérico. Ninguém precisa errar. Há abundantes orientações divinas a respeito. É só aceitá-las e segui-las.

2. “O jovem que fizer da Bíblia, o seu guia, não precisa errar o caminho do dever e da segurança.” – Mensagens aos Jovens, 446.

3. Todo aquele que fizer da Bíblia o seu guia, da oração a sua força, e de Cristo o seu conselheiro e amigo, o matrimônio lhe será um jardim de flores e um paraíso na Terra.

Leitura Auxiliar:


1. Mensagens aos Jovens, 435-466.
2. Lar Adventista, 43-94.
3. Lar Sem Sombras.
4. Princípios de Vida, 382-386.

 


Veja aqui a lista de temas das DOUTRINAS BÍBLICAS.

 

 

Sobre Weleson Fernandes

Weleson Fernandes
Escritor & Evangelista da União Central Brasileira

Verifique também

A IMORTALIDADE DA ALMA

  INTRODUÇÃO: Gên. 3:4.1. ” Mediante os dois grandes erros – a imortalidade da alma …

A ATRAÇÃO DA CRUZ DE CRISTO

  INTRODUÇÃO: Os méritos da cruz de Cristo oferecidos aos pecadores. 1. Completa a eterna …

A MISSÃO DA IGREJA

  INTRODUÇÃO: S. Mat. 28:19-20 1. “A igreja foi organizada para servir, e sua missão …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: