Qual a diferença entre sonhos proféticos e visões proféticas?

das maneiras mais freqüentes de Deus Se revelar aos Seus profetas é através de sonhos e visões (ver Nm 12:6). Enquanto os “sonhos” ocorrem apenas quando o profeta está dormindo (I Rs 3:5 e 15; Dn 9:13; etc.), as “visões” podem ser concedidas estando ele dormindo (Jó 33:15-18; Dn 7:1 e 2; etc.) ou mesmo envolvido em suas atividades diárias (Nm 24:3 e 4; Dn 10:4-10; etc.). Alguns alegam, com base em Joel 2:28, que os sonhos são apenas para os “velhos” e que as visões se restringem aos “jovens”. Mas essa alegação é insustentável, porque na Bíblia encontramos alusões a jovens que tiveram sonhos (ver, por exemplo, Gn 37:2-7) e a velhos que receberam visões (ver, por exemplo, Gn 44:20; 46:2-4).

Embora a forma de revelação usada nos sonhos e nas visões seja muito semelhante uma da outra, parece evidente que durante as visões os vários sentidos do profeta se encontram mais notoriamente envolvidos (Dn 10:7-11; 14-19) do que nos sonhos proféticos tradicionais. É interessante notarmos também que “visões” podem ocorrer mesmo durante um “sonho” profético (Dn 4:9). Cientes do fato de que existem sonhos falsos (Jr 23:32; Zc 10:2) e visões falsas (Lm 2:14; Ez 13:6-9, 16 e 23; 21:29; 22:28), devemos exercer o devido discernimento para não sermos enganados por tais falsificações (Mt 24:24; ver também Mt 7:21-23).

Fonte: Alberto Timm, Sinais dos Tempos, julho de 1999, p. 29.

Sobre Weleson Fernandes

Avatar
Escritor & Evangelista da União Central Brasileira

Verifique também

Sermão XX: A OBSERVÂNCIA DO SÁBADO

A Bíblia ordena a observância do sábado como dia de guarda, separado para uso sagrado, como um memorial da criação bem como da redenção. O sábado é um dia de especial comunhão e adoração a Deus. E, mais do que isso, a Bíblia declara ainda que o sábado é um sinal de santificação entre Deus e Seu povo

Sermão XIX: BATISMO, LAVA-PÉS, SANTA CEIA

No Novo Testamento encontramos algumas ordenanças que Cristo nos legou como um sinal visível de uma realidade invisível da atuação da graça salvadora de Cristo na vida do crente – o Batismo e a Santa Ceia, que por sua vez é precedida pela cerimônia do Lava-Pés.

Sermão XVIII: O SONO DA MORTE

No nosso estudo anterior vimos que os anjos são seres criados por Deus, e que eles já existiam antes da fundação do mundo; portanto os anjos não são os espíritos dos seres humanos que morreram, como afirmam alguns.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: