Uma Jovem Estrela em Órion

Cento e trinta anos atrás, em 16 de dezembro de 1848 – Ellen G. White recebeu uma visão dos eventos finais da Terra. Na visão, viu os poderes da Terra abalados com a “guerra e rumores de guerra, espada, fome, e pestilência”(Primeiros Escritos, p. 41). Ela também viu os poderes dos céus – o sol, a lua e as estrelas – serem abalados pela voz de Deus e “removidos dos seus lugares.”

Então, enquanto nuvens escuras subiam nos céus colidindo umas contra as outras, de repente, a cortina da atmosfera foi cortada e separada. Quando os santos olharam para a abertura no céu, eles viram “através do espaço aberto em Órion, donde vinha a voz de Deus” (ibid). Escrevendo sobre a experiência, a Sra. White parece ter se entregado em uma espécie de prolepse profética quando ela comentou: “A santa cidade descerá por aquele espaço aberto”. A partir da Bíblia e dos outros escritos da Sra. White, é claro que a Nova Jerusalém vem à Terra no final do milênio, e não quando os poderes da terra e do céu são abalados na segunda vinda de Cristo; mas quando a Sra. White olhou “através do espaço aberto em Órion” e ouviu a voz de Deus ressoando através da abóbada do espaço, sua mente se volveu para o glorioso tempo em que a cidade santa descerá as estradas do céu para a terra, e fez referência incidental a este tremendo evento.

Por causa da declaração da Sra. White sobre Órion, sempre que os Adventistas do Sétimo Dia ouvem a palavra “Órion”, suas mentes se voltam para a segunda vinda de Cristo e outros eventos relacionados com o fim do reinado do pecado. Assim ficamos fascinados recentemente por uma notícia relatando que os astrônomos do Observatório Nacional de Kitt Peak no Arizona, descobriram na nebulosa de Orion, uma estrela dez vezes mais quente e 40 vezes o tamanho de nosso sol. O fato surpreendente sobre esta estrela (chamada Becklin-Neugebauer, pelos dois astrónomos que a descobriram) é que ela parece ter não mais que 2.000 anos de idade. O Dr. Donald N. B. Hall do Observatório Nacional de Kitt Peak disse que “esta pode ser a mais jovem estrela já encontrada”. Antes desta estrela ter sido descoberta, as estrelas mais jovens identificadas em qualquer lugar do universo tinham idades estimadas entre 50.000 e 100.000 anos. A nebulosa de Órion tem sido muitas vezes chamada de berçário estelar, porque muitas jovens estrelas foram ali identificadas.

Nós não sabemos se a “criação” desta nova estrela em Órion tem qualquer significado especial. Certamente para os astrônomos seculares sua descoberta não carrega nenhuma mensagem diferente, ou escatológica. Mas para nós, ela pode servir como uma lembrança do Criador e do dia em que Jesus retornará à Terra com poder e glória. Satanás está procurando fazer o povo de Deus esquecer que o clímax de todos os tempos está à frente. Ele está tentando abafar seu testemunho para este grande evento. E ele está conseguindo tudo muito bem. Os Adventistas do Sétimo Dia falam muito pouco sobre a Segunda Vinda. Assim, talvez as “pedras” cósmicas estejam gritando e dizendo: “Levantai ao alto os vossos olhos: Quem criou todas estas coisas? Aquele que faz sair o exército de estrelas, uma por uma, e as chama pelo nome. Por causa da grandeza das suas forças, e da fortaleza do seu poder, nenhuma faltará” (Isaías 40:26).

O apóstolo Pedro escreveu que “o dia do Senhor virá” (2 Pe 3:10). Ele também escreveu que Cristo “é longânimo para conosco, não querendo que ninguém se perca, senão que todos venham a arrepender-se” (verso 9).

Quanto tempo mais irá Deus esperar? Nós não sabemos. Mas com o apóstolo Pedro nós dizemos: “Vendo que vocês procuram por essas coisas, sejam diligentes para que sejais achados por ele em paz, sem mácula e irrepreensíveis” (v. 14). Devemos estar prontos para o dia quando, ao olharmos para cima na direção de Órion, ouviremos a voz de Deus dizendo: “Está feito”.

Artigo escrito por Kennety H. Wood (Editor da Adventist Review), publicado na Adventist Review de 23 de fevereiro de 1978. Crédito da Tradução: www.setimodia.wordpress.com

Sobre Weleson Fernandes

Escritor & Evangelista da União Central Brasileira

Verifique também

Sermão XX: A OBSERVÂNCIA DO SÁBADO

A Bíblia ordena a observância do sábado como dia de guarda, separado para uso sagrado, como um memorial da criação bem como da redenção. O sábado é um dia de especial comunhão e adoração a Deus. E, mais do que isso, a Bíblia declara ainda que o sábado é um sinal de santificação entre Deus e Seu povo

Sermão XIX: BATISMO, LAVA-PÉS, SANTA CEIA

No Novo Testamento encontramos algumas ordenanças que Cristo nos legou como um sinal visível de uma realidade invisível da atuação da graça salvadora de Cristo na vida do crente – o Batismo e a Santa Ceia, que por sua vez é precedida pela cerimônia do Lava-Pés.

Sermão XVIII: O SONO DA MORTE

No nosso estudo anterior vimos que os anjos são seres criados por Deus, e que eles já existiam antes da fundação do mundo; portanto os anjos não são os espíritos dos seres humanos que morreram, como afirmam alguns.

Deixe uma resposta

×

Sejam Bem Vindos!

Sejam bem Vindo ao Portal Weleson Fernandes !  Deixe um recado, assim que possível irei retornar

×
%d blogueiros gostam disto: