Como lidar com pessoa agressiva?

Dicas práticas contra agressões verbais.

 

 

 

Tomai sobre vós o Meu jugo, e aprendei de Mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Mateus 11:29

O que faz alguém ser agressivo nas palavras? Por que alguém se comporta sem humildade e mansidão? Que problemas faz alguém rude?

As respostas podem ser variadas. Pode ser orgulho porque a pessoa acha-se melhor que os outros. Pode ser alguém com temperamento colérico, explosivo que ainda não aprendeu a moderar sua maneira forte de expressar suas emoções. Ou se trata de uma pessoa com grande insegurança emocional, pois elas em geral atacam de graça justamente por causa da insegurança interior que talvez nem elas mesmas percebam que têm. Também pode ser alguém com um transtorno de personalidade, o que é algo mais grave. Uma pessoa muito estressada se comporta com alguma freqüência de modo irritadiço, agressivo. Outros têm necessidade de ter que ter razão e, assim, se tornam agressivos verbalmente para ter que provar que estão certas e seria bom elas pensarem e decidirem se querem ter razão o tempo todo ou ser felizes. Outros ainda sofrem lutas espirituais, podendo ocorrer opressão espiritual maligna neles que os fazem agressivos.

Algumas sugestões sobre como lidar com uma pessoa agressiva verbalmente podem ser:

1) Evite contra-atacar para não jogar mais combustível no fogo.

2) Uma abordagem sábia envolve ajudar a pessoa agressiva a se sentir compreendida e encorajá-la a acalmar e discutir a situação usando a razão.

3) Entretanto, não é sábio no meio do calor da discussão dizer:  Fique calmo e discuta o assunto de forma razoável!.

4) Ouça a pessoa. Não a interrompa nem tente provar seu ponto de vista. Expresse gestos faciais e sons vocais que indicam seu ouvir atento.

5) Continue fazendo algumas perguntas a fim de elaborar e clarificar o assunto. Verdade, é o que menos queremos no momento. Mas, mantenha a cabeça fria. Pergunte: O que ocorreu?, Quando você diz que eu fui frio, como é isso? Lembre-se: ao mostrar que está aberto para ouvir, isto pode acalmar a pessoa.

6) Mantenha um olhar firme, demonstrando pela expressão facial que está atento.

7) Mantenha seu tom de voz baixo. Nunca levante a voz. Pelo contrário, abaixe até mais baixo do que o seu normal. Isto talvez faça a pessoa abaixar a voz também.

8) Parafraseie e resuma o que a pessoa diz. Diga: Deixa-me ver se estou compreendendo o que você está dizendo. Você disse que (explique)…. É isso mesmo?.

9) Não argumente. Argumentar significa procurar os pontos fracos do discurso da pessoa e então começar a rebater as afirmações dela, interrompendo o que ela está dizendo.

10) Veja em que pode concordar. No meio de um ataque que deve conter interpretações erradas, tente encontrar coisas que a pessoa tenha razão e fale disto, mostrando que você pode entender que se tivesse no lugar dela talvez sentisse o mesmo.

11) Empatize com os sentimentos da pessoa, dizendo talvez: uxa! Posso imaginar como você se sente. Já vivi uma situação parecida e também fiquei chateado!.

12) Pergunte se a pessoa quer ouvir um comentário. Aqui você começa a mostrar o outro lado da história. Não significa que você está certo e ela errada, mas que há outros fatos que talvez ela não saiba ainda. Você pode dizer: Se incomodaria se eu compartilhar com você outros fatos que pode nos dar uma visão mais global do problema?.

13) Pergunte: O que você acha que ajudaria essa situação? A forte raiva impede pensar e dizer o que pode ser feito para melhorar a situação. Peça sugestões de como melhorar. Isso pode começar a mudar o rumo da explosão para encontrar-se soluções.

14) Coloque suas sugestões. Se ela não tem sugestões construtivas e insiste no ataque, você pode sugerir algo para melhorar a situação. Peça desculpas e sugira algo.

15) Sugira uma parada ou coloque limites. Exemplo: Você não acha melhor continuarmos outra hora? Que tal amanhã 10h?, Você percebe como está falando muito alto?, Por favor, não continue gritando comigo. Para continuar, eu preciso que você diminua seu tom de voz. Se continuar gritando, vou ter que me retirar. Desse jeito não é aceitável para mim. Estou disposto a conversar sobre isto quando você puder acalmar e conversar racionalmente. Agora vou me retirar para proteger a mim mesmo. Retire-se, então, do ambiente, e proteja-se. Se necessário, peça ajuda.

Sem o processo transformador que só pode ocorrer pelo poder divino, as propensões originais para pecar permanecem no coração com toda a sua intensidade, para forjar novas correntes, para impor uma escravidão que jamais poderá ser rompida pelo poder humano. Ellen G. White, Mensagens Escolhidas, vol.3, p.190,191.

De sorte que haja em vós o mesmo sentimento [maneira de pensar e sentir] que houve também em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-Se a Si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-Se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a Si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. Filipenses 2:5-8.

 

Autor: Weleson Fernandes

Sobre Weleson Fernandes

Weleson Fernandes
Escritor & Evangelista da União Central Brasileira

Verifique também

Falar com Deus

Quando tudo estiver complicado : Ore Quando tudo estiver maravilhoso: Ore A oração é o …

Cultura: A Fé Cristã é Contra, ou A Favor?

1. O que é cultura? Definir cultura não é uma tarefa fácil. Ricardo Gondim, em …

Perfeccionismo entre os Adventistas

Baseado em apontamentos de sala de aula do Dr. Luiz Nunes (SALT-IAENE) e do Dr. …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: