Pense com moderação

A qualidade de vida depende da qualidade dos pensamentos

Se a vida for comparada a uma viagem, podemos dizer que cada problema traz, na bagagem, diversos motivos para nos deixar preocupados durante a jornada, afetando o equilíbrio psicológico e comprometendo a saúde e a qualidade de vida. Aflição, angústia e até ansiedade podem ser consequências dos problemas que nós permitimos que se tornem inquietações. Este é um risco a que estamos expostos e sujeitos; ricos e pobres, intelectuais e incultos, religiosos e irreligiosos, tanto faz. A preocupação é uma espécie de pensamento dominante, que tende a se sobrepor a quaisquer outros e que perturba, gera inquietação e produz sofrimento.

A ansiedade pode vir de uma opinião antecipada, quando o indivíduo tenta viver no futuro, mesmo sabendo que isso é impossível. Pode ser estresse no trabalho ou a falta de emprego, o medo do futuro ou a incerteza. A razão não importa, o caminho é o mesmo, e tem a ver com o pensamento que insiste en tentar viver o dias de amanhã. Então vem a sensação de receio e apreensão sem causa evidente e diversos sintomas como taquicardia, sudorese, etc. As vezes a ansiedade é emsclada com a depressão, que produz sintomas como abatimento moral ou físico, desânimo e sensação de cansaço.

Quando estamos diante de um dos infindáveis problemas da vida, se deixarmos o pensamento livre, sem fiscalização e sem freio,ele pode gerar todaessa desarmonia.

O psicólogo Edivaldo Jonath afirma que os problemas realmente fazem parte da vida, mas as preocupações são opcionais, ou seja, é possível viajar pelo oceano da adversidade e pelos mares das atribulações, despreocupado. Mas, como viver sossegado no dia-a-dia agitado? A receita é simples. Basta fiscalizar e controlar os pensamentos, porque eles não podem ficar sem limites. Nossa feliciddaedepende disso também. Sem contar que nosso corpo sempre é influenciado pelos pensamentos, que geram emoções e comportamentos, bons ou ruins. Uma boa forma bíblica é: “Tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o quue é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento” (Filipenses 4:8).

Quem contempla demais o passado corre o risco de cair em depressão, assim como quem tenta a viver o futuro tende a ficar ancioso. A ansiedade não faz o futuro chegar mais rápido, ela só atrapalha o dia de hoje. Tudo tem um tempo certo.

Deveríamos ser melhores observadores da natureza, mesmo nas cidades cercadas por prédios, e então veríamos que as frutas maturadas em estufas não são tão saborosas quanto as que maturam no tempo certo, ainda na árvore. Deus nos mostra que os ontens e os amanhãs não nos pertencem. Essa foi uma das grandes lições que Jesus nos ensinou. ” A seguir, dirigiu-Se Jesus a Seus discípulos, dizendo: Por isso, eu vos advirto: não andeis anciosos pela vossa vida…” (Lucas 12:22). “Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal”. (Mateus 6:34)

Assim, o melhor antídoto contra as preocupações e suas consequências é adotar um estilo de vida saudável. Não é possível parar de pensar, mas é possível escolher o que pensar.

Marcelo M.Rezende é editor assistente da Casa Publicadora Brasileira.

Sobre Weleson Fernandes

Weleson Fernandes
Escritor & Evangelista da União Central Brasileira

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: