Sábado: Dia de bênção e deleite

Se desviares o teu pé do sábado, de fazer a tua vontade no Meu santo dia, e se chamares ao sábado deleitoso e santo dia do Senhor digno de honra, e se o honrares, não seguindo os teus caminhos, nem pretendendo fazer a tua própria vontade, nem falar as tuas próprias palavras, então, te deleitarás no Senhor, e te farei cavalgar sobre as alturas da Terra e te sustentarei com a herança de Jacó, teu pai; porque a boca do Senhor o disse. Isaías 58:13, 14.

O sábado… é tempo que pertence a Deus, não a nós; quando o transgredimos, roubamos a Deus. … Deus nos deu todos os seis dias para, fazermos o nosso trabalho, e reservou apenas um para Si. Este deve ser-nos um dia de bênçãos — dia em que ponhamos de parte todas as nossas atividades seculares, e centralizemos nossos pensamentos em Deus e no Céu.

Mas, enquanto adoramos a Deus, não devemos considerar isso uma coisa enfadonha. O sábado do Senhor deve tornar-se uma bênção a nós e a nossos filhos. Devem considerar o sábado um dia de deleite, dia que Deus santificou; e assim o considerarão se forem instruídos devidamente. … Pode-se chamar-lhes a atenção para as flores e para os botões a entreabrir-se, as altaneiras árvores e as lindas espirais das gramíneas, ensinando-se-lhes que Deus tudo fez em seis dias e repousou no sétimo e o santificou. Assim os pais podem gravar as suas lições instrutivas na mente dos filhos, de modo que, ao considerarem estes as coisas da natureza, lembrar-se-ão do grande Criador de todas elas. Seus pensamentos serão elevados para o Deus da natureza, remontando à criação do nosso mundo, quando se pôs o fundamento do sábado e todos os filhos de Deus rejubilaram.

Não devemos ensinar aos nossos filhos que não devem estar alegres no sábado, que é errado andar ao ar livre. Oh, não! Cristo conduzia os discípulos para fora, à beira do lago, no dia de sábado, e os ensinava. Seus sermões de sábado nem sempre eram pregados em recintos fechados.

Muitos dizem que guardariam o sábado se lhes fosse conveniente. Mas esse dia não vos pertence; é o dia de Deus, e não tendes mais direito de tomá-lo, do que de furtar-me a bolsa. Deus o reservou, santificou-o e abençoou-o; e é vosso dever dedicar esse tempo ao Seu serviço, honrá-lo e chamá-lo deleitoso.

Ellen G. White, Nos Lugares Celestiais.

Sobre Weleson Fernandes

Escritor & Evangelista da União Central Brasileira

Verifique também

Sermão XXIV: O DOM DE PROFECIA

Durante o longo curso da História Deus escolheu homens e mulheres para serem Seus porta-vozes especiais: os profetas. A estes o Senhor Se revelava em sonhos e visões (Núm. 12:6).

Sermão XX: A OBSERVÂNCIA DO SÁBADO

A Bíblia ordena a observância do sábado como dia de guarda, separado para uso sagrado, como um memorial da criação bem como da redenção. O sábado é um dia de especial comunhão e adoração a Deus. E, mais do que isso, a Bíblia declara ainda que o sábado é um sinal de santificação entre Deus e Seu povo

Sermão XVI: SELO DE DEUS E O SINAL DA APOSTASIA

No nosso estudo anterior analisamos a remota origem pagã da observância do domingo, entre os adoradores do deus Sol, e como essa instituição do paganismo infiltrou-se gradativamente na Igreja Cristã de Roma, e daí para quase todo o mundo cristão.

Deixe uma resposta

×

Sejam Bem Vindos!

Sejam bem Vindo ao Portal Weleson Fernandes !  Deixe um recado, assim que possível irei retornar

×
%d blogueiros gostam disto: