5 – O VERBO SE FEZ CARNE

Pergunta: Por que devemos estudar nos nossos dias o assunto de Cristo ter vindo ao mundo como um ser humano? 

Resposta: Porque praticamente tudo o que precisamos saber sobre salvação e justificação pela fé podem ser aprendidas por um estudo cuidadoso da vida de Cristo. 

A maioria dos mal-entendidos sobre como uma pessoa é salva podem ser facilmente esclarecidos estudando como Cristo veio ao nosso mundo, como Ele viveu em seu dia-adia, e como Ele enfrentou as tentações de Satanás. 

Portanto, estudaremos o assunto mais importante do mundo nas próximas quatro lições. 

Que tipo de homem era Jesus? 

Que natureza Ele tomou? 

Em quais aspectos Ele era como nós, e em quais aspectos era diferente?

Podemos realmente viver como Ele, ou isso é completamente impossível? 

De onde surgiu Jesus? 

“Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus.” Filipenses 2: 6 

(A) ______ Jesus apenas se parecia com Deus. 

(B) ______ Jesus era totalmente Deus. 

(C) ______ Jesus era um anjo. 

A primeira coisa que devemos entender sobre Jesus é que Ele não começou a vida como um bebê em Belém. 

Este texto nos diz que Jesus não precisou buscar a igualdade com Deus, como Lúcifer tentou fazer. Para Lúcifer foi roubo, mas para Jesus, era dEle por direito. João 1:1 nos diz que “o Verbo era Deus”. 

Se Jesus não tivesse sido plenamente Deus, Seu sacrifício no Calvário não teria mais valor do que a morte de um mártir. Ele não poderia ter salvado ninguém da condenação e da morte. 

O que Jesus se tornou? 

 

“Mas fez a si mesmo de nenhuma reputação, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens.”

– Filipenses 2: 7 

(A) ______ Jesus parecia apenas um ser humano. 

(B) ______ Jesus era um ser humano real. 

(C) ______ Jesus se tornou um anjo. 

A segunda coisa que devemos entender sobre Jesus é que Ele se tornou um verdadeiro ser humano. 

Ele não apenas veio ao nosso mundo, mas se tornou um homem que podia experimentar a vida exatamente como todos nós a experimentamos. A palavra grega original para a frase “fez-se de nenhuma reputação” significa realmente “esvaziou-se”. 

Para se tornar homem, Jesus teve de esvaziar-se de certas qualidades divinas que Ele havia exercido livremente em Sua existência anterior como Deus. 

O que Jesus deixou para trás? 

“Eu de mim mesmo nada posso fazer.” João 5:30 

(A) ______ Jesus usou todos os seus poderes como Deus. 

(B) ______ Jesus usou alguns de seus poderes como Deus. 

(C) ______ Jesus não podia fazer nada sozinho. 

A coisa mais surpreendente que aprendemos sobre a Encarnação é que Jesus deixou de lado Sua onipotência quando se tornou homem. 

Se Jesus realmente iria viver como um homem e agir como homem, Ele não poderia agir como um Deus todo-poderoso. Ele deveria viver e agir da única forma que é possível aos seres humanos normais viverem. 

Tudo quanto Ele fez na terra, Ele fez da mesma maneira que todos nós fazemos. Uma vez que não temos poderes especiais sobre a natureza e a própria vida, Ele renunciou a Seus poderes para experimentar a vida como nós. 

Como Jesus fez Seus milagres? 

 

“O Pai, que está em mim, é quem faz as obras … Aquele que crê em mim, também fará as obras que eu faço; e as fará maiores do que estas.”

João 14: 10-12 

(A) ______ Jesus realizou milagres pelo poder do Pai. 

(B) ______ Jesus não realizou nenhum milagre. 

(C) ______ Não podemos fazer o que Jesus fez. 

Esta é uma das declarações mais surpreendentes da Bíblia. 

Primeiro, Jesus nos diz que as obras que Ele realizou não foram realizadas por Seu próprio poder ou habilidade. 

Ele dependia do Pai por Seu poder, assim como podemos fazer. Jesus voluntariamente suspendeu o exercício de Seu próprio poder para que Ele pudesse nos mostrar o poder que está ao alcance de todos os seres humanos.

Segundo, Jesus nos diz que se acreditarmos nEle, podemos fazer as mesmas obras que Ele fez – e ainda mais! A prova dessa promessa pode ser vista nos muitos milagres realizados por seres humanos normais em todo o registro bíblico. 

Moisés, Eliseu, Pedro e Paulo não tinham mais poder que qualquer outro ser humano, mas Deus realizou milagres notáveis através eles. 

Jesus se lembrou de Sua existência anterior? 

“E crescia Jesus em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens.” Lucas 2:52 

Verdadeiro __ 

Falso __ Jesus sabia todas as coisas quando bebê. 

Para crescer em sabedoria, a pessoa precisa ter falta de sabedoria e precisa aprender. Portanto, Jesus, como homem, não poderia ter sido onisciente, sabendo todas as coisas, ou o aprender teria sido impossível. 

“As próprias palavras por Ele ditas a Moisés para Israel, eram-Lhe agora ensinadas aos joelhos de Sua mãe. …Ele obteve conhecimento como o podemos fazer. … Aquele que fizera todas as coisas, estudou as lições que Sua própria mão escrevera na Terra e no mar e no céu.”

O Desejado de Todas as Nações, p. 70. 

Por nenhum ser humano ter memória de qualquer existência anterior, Jesus veio viver da mesma maneira, sem conhecimento do passado. Gradualmente, ele aprendeu mais sobre Deus e salvação. Gradualmente, tornou-se consciente de quem era e qual era Sua missão. 

Se Jesus tivesse conhecimento de Sua existência anterior em que confiar nos momentos de tentação, então Sua vida diária e forma de lidar com problemas humanos teria sido totalmente diferente da nossa situação. 

Jesus sabia o futuro? 

“Daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos que estão no céu, nem o Filho, mas o Pai.” Marcos 13:32 

Quem só conhece o futuro? _______________ 

Neste texto, Jesus está falando de Sua segunda vinda. Enquanto Ele estava na terra, Ele não sabia quando voltaria, porque o Pai não tinha revelado isso a Ele. Durante sua vida na terra, Jesus não conheceu o futuro, exceto quando o Pai lhe revelou o futuro. 

Mais uma vez, já que nenhum de nós sabe o que o futuro reserva, Jesus passou a viver nas mesmas condições e conhecimento em que todos devemos viver. 

O que mais Jesus deixou para trás? 

 

“Porque foi subindo como renovo perante ele, e como raiz de [uma] terra seca; não tinha beleza nem formosura e, olhando nós para ele, não [havia boa] aparência [nele,] para que o desejássemos.”

Isaías 53: 2 

(A) ______ Jesus era especialmente bonito. 

(B) ______ Jesus cresceu em um lindo lugar. 

(C) ______ A aparência de Jesus era como outros seres humanos. 

Jesus teve que deixar para trás a majestosa glória que era dEle como o Criador, para que seres humanos pudessem subsistir diante de Sua presença. Quando as pessoas olhavam para Ele, não viam fisicamente nada incomum. 

Se eles quisessem segui-Lo, teria que ser por causa de Seus ensinamentos, não por Sua aparência. Conclusão: Em resumo, Jesus deixou de lado vários aspectos de Sua divindade. 

Ele escolheu não usar os aspectos de Sua divindade que O fazem distinguível como sendo Deus. Ele viveria como homem entre homens. Foi o homem Jesus que tomou decisões e conheceu os problemas da vida. 

Esse é o tremendo risco da Encarnação. Embora seja correto dizer que Jesus não deixou de ser Deus quando se tornou homem, Jesus deixou de lado os atributos pelos quais Ele exercia as funções como Deus, para que Ele pudesse viver como um homem. 

É nesse ponto que a maravilha da Encarnação confunde nossa compreensão e humilha nosso orgulho. Enquanto estamos sempre buscando ser mais do que somos, Jesus deixou de lado a maior parte daquilo que Ele é, para assumir nossa forma. Jesus realmente “se esvaziou”, para que pudesse ser como você! 

Ele experimentou sua fraqueza e inabilidades naturais. O grande Criador tornou-se um ser humano limitado, tendo que depender totalmente de Seu Pai para tudo que Ele fosse fazer. 

Que presente tremendo Deus nos deu em Jesus! Será que podemos responder a este presente dando a Ele nossas fraquezas e inabilidades? 

Ele está tão disposto a nos dar poder e conhecimento quanto Seu Pai estava disposto a dar esses presentes a Seu Filho. O grande presente de Jesus para nós o inspira a entregar seu coração a Ele?


CLIQUE AQUI para acessar o índice com todas as 16 lições.

Sobre Weleson Fernandes

Avatar
Escritor & Evangelista da União Central Brasileira

Verifique também

A IMORTALIDADE DA ALMA

  INTRODUÇÃO: Gên. 3:4.1. ” Mediante os dois grandes erros – a imortalidade da alma …

A ATRAÇÃO DA CRUZ DE CRISTO

  INTRODUÇÃO: Os méritos da cruz de Cristo oferecidos aos pecadores. 1. Completa a eterna …

A MISSÃO DA IGREJA

  INTRODUÇÃO: S. Mat. 28:19-20 1. “A igreja foi organizada para servir, e sua missão …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: