Pastor diz que a igreja está sendo “ridícula” por se preocupar mais com eventos e não com vidas

O pastor Francis Chan é autor de vários livros e fundador da Eternity Bible College, uma faculdade evangélica localizada no estado da Califórnia, Estados Unidos. Após fazer uma viagem para Israel, Chan ficou impactado com o que viu e resolveu fazer alguns alertas para nossas igrejas.

“Eu não quero ser crítico, mas a igreja cristã na América acaba sendo ridícula”, disse ele em uma pregação. Chan se referiu ao modo como os cristãos estão entendendo a vida cristã, neste caso, dando ênfase a eventos e outras atividades que não caracterizam, necessariamente, adoração a Deus.

Ele percebeu essa grande diferença quando visitou Israel e observou como as pessoas adoravam naquele país, sem depender de grandes recursos ou atividades, mas apenas da fé:

“Você tem multidões de pessoas no Muro das Lamentações orando por causa do que elas acreditam. Você tem muçulmanos, milhares de pessoas no Monte do Templo orando. Você tem pessoas de todos os tipos de religiões diferentes que vão atrás daquilo que eles acreditam”, disse ele.

Para o pastor Francis Chan, existe algo de muito errado com a motivação das pessoas que frequentam igrejas na América. Elas parecem acomodadas e condicionadas a eventos, pessoas e novidades, mas não ao grande objetivo do culto.

“Então você tem o cristianismo na América, onde as pessoas aparecem dependendo do orador, dependendo da banda, e aparecem por talvez uma hora por semana, se for bom o suficiente para elas”, disse ele. “Você já tentou ver como a igreja parece da perspectiva de um estranho?”

É possível voltar ao primeiro amor

Apesar de ser uma pregação dura, o pastor Chan também fez questão de lembrar que podemos voltar ao primeiro amor, retirando do nosso meio tudo o que nos desvia do foco principal: adorar a Deus e anunciar o evangelho de Jesus Cristo.

Para Chan, servir a Deus com integridade envolve sofrimento: “Você sabe o que, nós podemos mudar… Temos que dar a Deus a glória que Ele merece e temos que estar dispostos a sofrer o que for preciso, para nos afastarmos do nosso pecado”, disse ele.

“Precisamos confessar Jesus como Senhor e Salvador, porque acreditamos no que os discípulos fizeram – que Jesus ressuscitou dos mortos”, acrescenta, ressaltando que a pregação nem sempre vai agradar, mas ela é a Palavra de Deus para a salvação das almas.

“Nós vamos nos tornar pessoas que não apenas amam quando uma pessoa prega de uma maneira que elas gostam. Nós devemos ser pessoas da Bíblia”, conclui, segundo informações da CBN News.

 

Fonte: Notícias Gospel Mais

Sobre Weleson Fernandes

Avatar
Escritor & Evangelista da União Central Brasileira

Verifique também

Ativismo LGBT quer atingir as crianças, alerta ex-homossexual: “Está na hora de pararmos de viver ilusões”

Uma das coisas que mais irrita o ativismo LGBT é quando cristãos denunciam suas estratégias, …

Pastor ex-gay defende “terapia reparativa” e detona o ativismo LGBT por terem medo da verdade

A Bíblia condena o comportamento homossexual, assim como outras práticas sexuais consideradas pecado, como o …

Ex-lésbica: “Militantes LGBTs estão tentando impor seu estilo de vida sobre toda a sociedade”

Janet Boynes foi uma lésbica por vários anos. Assim como muitos homossexuais, ela acreditava que …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: