Posição e responsabilidades da mãe

Igualdade com o marido

A mulher deve ocupar a posição que Deus originariamente lhe designou, de igualdade com o marido. O mundo necessita de mães que o sejam não meramente no nome, mas em todo o sentido da palavra. Podemos dizer, com segurança, que os deveres que distinguem a mulher são mais sagrados, mais santos, que os do homem. Compreenda a mulher a santidade de sua obra e na força e temor de Deus assuma a missão de sua vida. Eduque seus filhos para serem úteis neste mundo e para o lar no mundo melhor.

A esposa e mãe não deve sacrificar sua força e permitir que fiquem inativas suas faculdades, dependendo inteiramente do esposo. Sua individualidade não pode imergir na dele. Ela deve sentir que é igual ao marido — deve estar ao seu lado, fiel no seu posto do dever e ele no seu. Sua obra na educação dos filhos é em todos os aspectos tão elevada e nobre como qualquer posição de honra que ele seja chamado a ocupar, ainda que seja a de principal juiz da nação.

A rainha do lar

O rei em seu trono não tem função mais elevada que a mãe. A mãe é a rainha do lar. Ela tem em seu poder o modelar o caráter dos filhos, para que estejam capacitados para a vida mais elevada, imortal. Um anjo não desejaria missão mais elevada; pois, ao fazer sua obra, ela está servindo diretamente a Deus. Compreenda ela tão-somente o elevado caráter de sua tarefa, e isso lhe inspirará coragem. Aceite ela a dignidade de sua obra e tome toda a armadura de Deus, para que possa resistir a tentação de conformar-se aos padrões do mundo. Sua obra é para o tempo e a eternidade.

A mãe é a rainha do lar, e os filhos são seus súditos. Deve governar a casa sabiamente, na dignidade de sua maternidade. Sua influência no lar deve ser a maior; sua palavra, lei. Se ela for cristã sob a direção de Deus se imporá ao respeito dos filhos.

Os filhos devem ser ensinados a considerar sua mãe, não como uma escrava cujo trabalho seja servi-los, mas como uma rainha que deve guiá-los e dirigi-los, ensinando a eles mandamento sobre mandamento, regra sobre regra.

Comparação de valores

A mãe raramente aprecia sua própria obra, e freqüentemente se põe tão baixo na estima de seu trabalho que o considera como servidão doméstica. Ela vive na mesma rotina dia a dia, semana a semana, com nenhum resultado especialmente marcante. Ao fim do dia, não pode dizer quanta coisa terá realizado. Posta em contraste com as realizações do marido, ela sente que nada fez digno de nota.

O pai freqüentemente chega com um ar satisfeito e orgulhosamente passa em revista o que realizou durante o dia. Suas observações mostram que ele, agora, espera ser servido pela mãe, pois ela não fez muito exceto cuidar dos filhos, preparar o alimento e manter a casa em ordem. Ela não fez trabalho produtivo, não comprou nem vendeu; não fez trabalho de agricultor, no preparo do solo; não trabalhou em mecânica — logo não pode estar cansada. Ele critica, censura e impõe, como se fora o senhor da criação. E isso é o mais difícil para a esposa e mãe, porque ela de fato se cansou muito em seu posto de dever durante o dia, e no entanto não pode ver o que fez e está realmente fatigada.

Pudesse o véu ser afastado e o pai e a mãe ver como Deus a obra do dia, e como Seus olhos infinitos comparam a obra de um com a do outro, e ficariam atônitos ante a revelação celestial. O pai haveria de olhar o seu trabalho em mais modesta luz, enquanto a mãe ganharia nova coragem e energia para persistir em seu trabalho com sabedoria, perseverança e paciência. Agora, ela conhece o seu valor. Enquanto o pai trata com coisas que devem perecer e passar, a mãe trata com o desenvolvimento de mentes e caracteres, trabalhando não apenas para o tempo, mas para a eternidade.

Trabalho indicado por Deus

Que cada mãe compreenda quão grandes são os seus deveres e suas responsabilidades e quão grande será a recompensa da fidelidade.

A mãe que alegremente assume os deveres incluídos diretamente em seu caminho sentirá que a vida é preciosa, porque Deus lhe deu uma obra a realizar. Nessa obra ela não precisa necessariamente amesquinhar o espírito nem permitir que seu intelecto se debilite.

O trabalho da mãe é-lhe dado por Deus, para que crie os filhos na doutrina e admoestação do Senhor. O amor e temor de Deus devem ser constantemente refletidos diante de seus filhos. Quando corrigidos, devem ser ensinados a compreender que são admoestados por Deus, que Ele não tem prazer no engano, na mentira e nas más ações. Assim, a mente dos pequenos pode estar tão associada com Deus que tudo que eles disserem e fizerem será em atenção a Sua glória; e no futuro eles não serão como arbustos ao vento, oscilando entre a inclinação e o dever.

Levá-los a Jesus não é tudo quanto se requer. … Esses filhos devem ser educados e preparados para se tornarem discípulos de Cristo, a fim de que “nossos filhos sejam, como plantas, bem desenvolvidos na sua mocidade; para que as nossas filhas sejam como pedras de esquina lavradas, como colunas de um palácio”. Salmos 144:12. Essa obra de modelar, refinar e polir pertence às mães. O caráter da criança deve ser desenvolvido. A mãe deve gravar nas tábuas do coração lições perduráveis como a eternidade; e acarretará, sem dúvida, sobre si o desprazer do Senhor se negligenciar sua sagrada obra ou permitir que outros nela interfiram. … A mãe cristã tem sua obra apontada por Deus, a qual não negligenciará se estiver intimamente associada com Deus e imbuída de Seu Espírito.

Grande e nobre missão

Há oportunidades de inestimável valor, interesses infinitamente preciosos, confiados a toda a mãe. A humilde rotina dos deveres que as mulheres têm considerado como uma cansativa tarefa, deve ser encarada como obra grandiosa e nobre. É privilégio da mãe abençoar o mundo pela sua influência, e fazendo isso trará alegria ao próprio coração. Ela pode fazer retas veredas para os pés de seus filhos, através de claridade e sombra, em direção às alturas gloriosas do Céu. Mas, unicamente quando ela procura em sua vida seguir os ensinos de Cristo, é que a mãe pode esperar formar o caráter de seus filhos segundo o modelo divino.

Em meio a todas as atividades da vida, são os filhos o mais sagrado dever da mãe. Mas quantas vezes é esse dever posto de lado para que seja satisfeito algum desejo egoísta! Os pais estão encarregados dos interesses presentes e eternos de seus filhos. Devem sustentar as rédeas do governo e guiar sua casa para honra de Deus. A lei de Deus deve ser sua norma e o amor deve reger todas as coisas.

Nenhuma obra é maior nem mais santa

Quando homens casados vão para o trabalho, deixando a esposa presidindo aos cuidados da casa, elas estão fazendo uma obra tão importante quanto a do marido. Enquanto o marido é missionário lá fora, ela não o é menos em casa, excedendo muitas vezes o marido quanto aos cuidados, solicitude e trabalhos com que tem de arcar. Sua obra… é sagrada e importante. O marido, lá fora, pode ser cumulado de honras da parte dos homens, ao passo que a fiel obreira em casa ficará privada dessa recompensa. Mas, se ela se empenhar pela felicidade da família, esforçando-se por formar caracteres à imagem divina, os anjos arrolarão o seu nome junto com o dos maiores missionários do mundo. Deus não vê as coisas como se apresentam à visão finita do homem.

A mãe é o instrumento de Deus para tornar cristã sua família. Ela deve ser o exemplo de religião bíblica, mostrando como sua influência deve nos controlar nas atividades e prazeres da vida diária, ensinando os filhos que somente pela graça podem ser salvos, através da fé, e que isso é um dom de Deus. Esse constante ensinamento do que Cristo é para nós e para eles, Seu amor, Sua bondade, Sua misericórdia, revelados no grande plano da redenção, fará sobre o coração impressão sagrada e santificada.

A educação dos filhos constitui parte importante do plano de Deus para demonstrar o poder do cristianismo. Uma solene responsabilidade repousa sobre os pais quanto a educar os filhos de modo que, quando saírem para o mundo, façam bem e não mal aos que com eles se associarem.

Cooperadora do pastor

O pastor tem um tipo de atividade para realizar e a mãe tem outro. Ela deve levar os filhos a Jesus para que os abençoe. Deve estimar as palavras de Cristo e ensiná-las aos filhos. Desde o berço deve discipliná-los para que saibam controlar-se e sejam altruístas, para que adquiram hábitos de ordem e asseio. A mãe pode criar os filhos de molde a virem com o coração aberto e terno para ouvir as palavras dos servos de Deus. O Senhor tem necessidade de mães que, em todo setor de atividade no lar, desenvolvam os talentos que Deus lhes deu e preparem os filhos para a família do Céu.

O Senhor é servido mais, efetivamente mais, pelo fiel trabalho do lar do que por aquele que ensina a Palavra. Tanto quanto os mestres na escola, devem os pais e mães sentir que são educadores dos filhos.

A esfera de influência da mãe cristã não deve ser diminuída por sua vida doméstica. A salutar influência que ela exerce no círculo do lar pode e deve se refletir na sua vizinhança e na igreja de Deus. O lar não é uma prisão para a mãe e esposa devotada.

Uma missão na vida

Que a mulher compreenda a santidade de sua obra e, na força e temor de Deus, assuma a missão de sua vida. Eduque seus filhos a fim de que sejam úteis neste mundo e estejam aptos para o mundo melhor. Falo às mães cristãs. Apelo para que sintam a responsabilidade como mães e vivam não para satisfazer a si mesmas, mas para a glória de Deus. Cristo não Se agradou a Si mesmo, mas tomou sobre Si a forma de servo.

O mundo está repleto de influências corruptoras. A moda e os costumes exercem forte poder sobre os jovens. Se a mãe falta em seu dever de instruir, guiar e corrigir, seus filhos naturalmente aceitarão o mal, e se desviarão do bem. Que toda mãe vá, muitas vezes, ao seu Salvador com a oração: “Ensina-nos, o que faremos pela criança?” Atenda ela à instrução que Deus dá em Sua Palavra, e ser-lhe-á dada sabedoria conforme a necessitar.

Esculpindo à semelhança da divindade

Existe um Deus em cima no Céu, e a luz e glória do Seu trono repousam sobre a fiel mãe enquanto ela se esforça por educar os filhos para que resistam à influência do mal. Nenhuma outra obra pode se comparar à sua em importância. Ela não tem, como o artista, de pintar na tela uma bela forma, nem, como o escultor, de cinzelá-la no mármore. Não tem, como o escritor, de expressar um nobre pensamento em eloqüentes palavras, nem, como o músico, de exprimir em melodia um belo sentimento. Cumpre-lhe, com o auxílio divino, gravar no ser humano a imagem de Deus.

A mãe que sabe apreciar isso há de considerar as oportunidades que se lhe oferecem como inestimáveis. Zelosamente, ela procurará, em seu próprio caráter e em seus métodos de educação, apresentar aos filhos o mais elevado ideal. Com zelo, paciência e ânimo, procurará desenvolver suas aptidões, de modo que empregue devidamente as mais altas faculdades de sua inteligência na educação dos filhos. Há de inquirir com sinceridade a cada passo: “Que disse Deus?” Estudará diligentemente Sua Palavra. Conservará os olhos fixos em Cristo, a fim de que sua vida diária, no humilde curso dos cuidados e deveres, seja um verdadeiro reflexo da única Vida verdadeira.

Inscrita no livro da fama imortal

Abnegação e cruz são nossa porção. Estamos dispostos a aceitar? Nenhum de nós deve esperar que, quando as últimas grandes provas nos sobrevierem, desenvolvamos, então, num momento, por causa de nossa necessidade, um espírito de renúncia e dedicação completa. Não, absolutamente. Esse espírito tem de ser desenvolvido com as nossas experiências diárias, e incutido no espírito e coração de nossos filhos, tanto pelo ensino como pelo exemplo. As mães de Israel podem não ser elas mesmas guerreiras, mas poderão suscitar guerreiros que hão de utilizar toda a armadura e ganhar corajosamente as batalhas do Senhor.

Mães, em grande medida o destino de seus filhos está em suas mãos. Se falharem como mães, poderão levá-los para as fileiras do inimigo, tornando-os seus instrumentos na ruína das pessoas; mas através de piedoso exemplo e fiel disciplina poderão levá-los a Cristo e torná-los instrumentos em Suas mãos para a salvação de muitos.

Seu trabalho [das mães cristãs], se feito fielmente em Deus, será imortalizado. Os cultores da moda jamais verão ou compreenderão a beleza imortal da obra da mãe cristã, e escarnecerão de suas idéias arcaicas e de suas vestimentas simples e sem adornos, enquanto a Majestade do Céu escreverá o nome dessa fiel mãe no livro da fama imortal.

Oportunidade única

Toda a vida posterior de Moisés, a grande missão que ele cumpriu como líder de Israel, testificam da importância da obra de uma mãe cristã. Não há outro trabalho que possa igualar a esse. … Os pais deveriam dirigir a instrução e ensino de seus filhos, enquanto muito pequenos, com o objetivo de poderem eles ser cristãos. Os filhos são postos sob o nosso cuidado para serem ensinados, não como herdeiros do trono de um reino terrestre, mas como reis para Deus, a fim de reinarem pelos séculos eternos.

Que toda mãe sinta ser única a sua oportunidade; sua obra será provada no dia solene do ajuste de contas. Ficará claro, então que muitos dos fracassos e crimes de homens e mulheres resultaram da ignorância ou negligência daquelas cujo dever era guiar seus pés infantis no caminho direito. Será achado, então, que muitos que têm abençoado o mundo com a luz da inteligência, da verdade ou da santidade, devem os princípios fundamentais de sua influência e êxito a uma mãe cristã que orava.

Ellen G. White, Princípios da Educação Cristã, Capítulo 20.

Sobre Weleson Fernandes

Avatar
Escritor & Evangelista da União Central Brasileira

Verifique também

POR QUE ALGUNS PAIS FALHAM?

  Introdução: 1. Deus enviou o jovem profeta Samuel com a seguinte mensagem para Eli:2. …

Um Lar Segundo a Vontade de Deus

  Introdução: 1. Ler Ecl. 4:9-10, 12…2. A aritmética é a arte de calcular…3. Meus …

O Lugar das Crianças

  Introdução: 1. “Coroa dos velhos são os filhos dos filhos, e a glória dos …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: