Sermão VI: A NOVA TERRA

 

INTRODUÇÃO

A Bíblia descreve a condição da Terra antes da semana da criação como sendo “sem forma e vazia” (Gên. 1:2), e ela menciona também, como vimos no estudo anterior, que durante o milênio ela voltará a ser “sem forma e vazia” (Jer. 4: 23), para ter lugar a criação de “novos céus e nova terra” (Isa. 65:17). 

A Nova Terra será então o eterno lar dos remidos de Deus, sem qualquer mancha do pecado! . . . Que quadro maravilhoso ! . . .

E queremos analisar hoje o mais belo quadro que a Bíblia apresenta – a Nova Terra! … A volta ao lar! 

I – DESCRIÇÃO DA NOVA TERRA


A – A Descrição Bíblica:
a) Isa. 65:17-25

– Muito embora esta visão profética apresente alguns aspectos condicionais do concerto de Deus com o Israel nação, como podemos perceber no verso 20, ela descreve de maneira sublime a herança dos salvos. 

b) Isa. 11:6-9
c) Isa. 35:1, 2 e 7

B – A Descrição do Espírito de Profecia:

“Pusemo-nos então a observar as coisas gloriosas fora da cidade. Vi ali casas belíssimas, que tinham a aparência de prata, apoiadas por quatro colunas marchetadas de pérolas preciosas, muito agradáveis á vista. Destinavam-se à habitação dos santos. Em cada uma havia uma prateleira de ouro. 

Vi muitos dos santos entrarem nas casas, tirarem sua coroa resplandecente, e pô-la na prateleira, saindo então para o campo ao lado das casas, para lidar com a terra; não como temos de fazer com a terra aqui, não absolutamente. Uma gloriosa luz lhes resplandecia em redor da careça, e estavam continuamente louvando a Deus.

 



“Vi outro campo repleto de todas as espécies de flores, e, quando as apanhei, exclamei: ‘Elas nunca murcharão.’ Em seguida vi um campo de relva alta, cujo belíssimo aspecto causava admiração; era uma vegetação viva, e tinha reflexos de prata e ouro quando magnificamente se agitava para glória do Rei Jesus. Entramos então, num campo cheio de todas as espécies de animais: o leão, o cordeiro, o leopardo, o lobo, todos juntos em perfeita união. 

Passamos pelo meio deles, e pacificamente nos acompanharam. Dali entramos num bosque, não como os escuros bosques que aqui temos, não, absolutamente, mas claro e por toda parte glorioso; os ramos das árvores agitavam-se de um lado para outro lado. . . Atravessamos os bosques, pois estávamos a caminho do Monte Sião.” (Vida e Ensinos, pp. 62 e 63)

 



“Na Bíblia a herança dos salvos é chamada um país. (Hebreus 11:14-16). Ali o Pastor celestial conduz Seu rebanho às fontes de águas vivas. A árvore da vida produz seu fruto de mês em mês, e as folhas da árvore são para a saúde das nações. 

Existem torrentes sempre a fluir, claras como cristal, e ao lado delas, árvores ondeantes projetam sua sombra sobre as veredas preparadas para os resgatados do Senhor. Ali as extensas planícies avultam em colinas de beleza, e as montanhas de Deus erguem seus altivos píncaros. Nessas pacificas planícies, ao lado daquelas correntes vivas, o povo de Deus, durante tanto tempo peregrino e errante, encontrará um lar.” (O Grande Conflito, p. 675).

“A obra da redenção será completa. Onde abundou o pecado, superabundou a graça de Deus. A Terra, o próprio campo que Satanás reclama como seu, será não apenas redimida, mas exaltada. Nosso pequenino mundo, sob a maldição do pecado, a única mancha escura de Sua gloriosa criação, será honrado acima de todos os outros mundos do Universo de Deus. Aqui. . . será o tabernáculo de Deus com os homens. . .” (O Desejado de Todas as Nações, p.26).

II – DESCRIÇÃO DA NOVA JERUSALÉM


Mas a Nova Terra tem também uma capital, que a Bíblia chama de “a cidade santa, a nova Jerusalém” (Apoc. 21:2) :

a) Apoc. 21:1, 2, 12-14, 16-21

– No verso 16 é relatado que o anjo, ao medir a cidade santa, mediu 12.000 estádios. “Um estádio, é cerca de 201,17 m. Assim, 12.000 estádios seriam aproximadamente 2.414 Km. O texto não esclarece se esta medida é do perímetro ou de lado. Sendo perímetro, a cidade mediria cerca de 603,500 Km. de lado.” (The Seventh-Day Adventist Bible Commentary, sobre Apoc. 21:16)

– Neste caso, o tamanho da Nova Jerusalém seria aproximadamente o tamanho do estado do Rio Grande do Sul.

 



a) Ellen G. White declara: “Eu vi a beleza do céu. Eu ouvi os anjos cantarem seus cânticos arrebatadores, atribuindo louvor, honra e glória a Jesus.” (Testimonies, vol. 1, p. 123)

– E ela viu em uma visão sobre a Nova Terra, Jesus os convidando para entrarem na Nova Jerusalém, “dizendo: ‘Vinde, povo Meu; viestes da grande tribulação, e fizestes Minha vontade; sofrestes por Mim; vinde à ceia, pois Eu Me cingirei e vos servirei’.” E ela acrescenta: “Nós exclamamos: ‘Aleluia! Glória!’ e entramos na cidade.” (Vida e Ensinos, p. 64)

– “A linguagem é demasiadamente fraca para tentar uma descrição do Céu. Apresentando-se diante de mim aquela cena, fico inteiramente absorta. Enlevada pelo insuperável esplendor e excelente glória, deponho a pena e exclamo: ‘Oh, que amor! que amor maravilhoso!’ A linguagem mais exaltada não consegue descrever a glória do Céu, ou as profundidades incomparáveis do amor de um Salvador.” (Primeiros Escritos, p. 289)

III – DESCRIÇÃO DOS SEUS MORADORES


Mas a Bíblia não apresenta um novo céu e uma Nova Terra vazios. Ela descreve as características dos seus moradores, e os chama de salvos (Mat. 10:22), de “remidos do Senhor” (Isa. 62:12) e de “vencedores” (Apoc. 15:2).

a) E o apóstolo S. João, em linguagem profética, declara:

– Apoc. 15:2 e3
– Apoc. 7:9-17
– Apoc. 14:1-5

b) “Entre a multidão resgatada acham-se os apóstolos de Cristo, o heróico Paulo, o ardoroso Pedro, o amado e amante João, e seus fiéis irmãos, e com estes o vasto exército dos mártires…” (O Grande Conflito, p. 667)

“Mais próximo do trono estão os que já foram zelosos na causa de Satanás, mas que, arrancados como tições do fogo, seguiram seu Salvador com devoção profunda, intensa. 

Em seguida estão os que aperfeiçoaram um caráter cristão em meio de falsidade e incredulidade, os que honraram a lei de Deus quando o mundo cristão a declarava nula, e os milhões de todos os séculos que se tornaram mártires pela sua fé. 

E além está a ‘multidão, a qual ninguém podia conter, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, . . . trajando vestidos brancos e com palmas nas suas mãos.’ Apocalipse 7:9. 

Terminou a sua luta, a vitória está ganha. Correram no estádio e alcançaram o prêmio. O ramo de palmas em suas mãos é um símbolo de seu triunfo, as vestes brancas, um emblema da imaculada justiça de Cristo, a qual agora possuem.

“Os resgatados entoam um cântico de louvor que ecoam, repetidas vezes pelas abóbadas do Céu: ‘Salvação ao nosso Deus, que está assentado no trono, e ao Cordeiro.’ E anjos e serafins unem sua voz em adoração.” (O Grande Conflito, p. 665).

c) E a Promessa divina é: “A rebelião não se levantará segunda vez. O pecado jamais poderá entrar novamente no Universo. Todos estarão por todos os séculos garantidos contra a apostasia.” (O Desejado de Todas as Nações, p. 26; cf. Naum.1:9).

CONCLUSÃO


Não gostaria você de estar entre os remidos? . . . Não gostaria você de juntamente com eles estar sobre o mar de vidro, e entoar o cântico da vitória? . . . De ter uma coroa de ouro, e uma palma de vitória em sua mão?

De conhecer os remidos de todas as épocas e com eles conviver os séculos infindos da eternidade? 

 



Não gostaria você de hoje fazer o seu preparo necessário para o Céu? . . . Depor toda a sua vida sobre o altar do Senhor, e consagrar toda a sua existência ao seu serviço aqui nesta Terra? 

Que o Senhor vos abençoe até aquele dia!

 

Clique para abrir a lista com todos os SERMÕES DOUTRINÁRIOS AQUI.

 

 

Sobre Weleson Fernandes

Avatar
Escritor & Evangelista da União Central Brasileira

Verifique também

A IMORTALIDADE DA ALMA

  INTRODUÇÃO: Gên. 3:4.1. ” Mediante os dois grandes erros – a imortalidade da alma …

A ATRAÇÃO DA CRUZ DE CRISTO

  INTRODUÇÃO: Os méritos da cruz de Cristo oferecidos aos pecadores. 1. Completa a eterna …

A MISSÃO DA IGREJA

  INTRODUÇÃO: S. Mat. 28:19-20 1. “A igreja foi organizada para servir, e sua missão …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: