Feito Novo

Vivemos em um mundo bem interessante, onde a cada dia começamos a compreender com mais clareza o significado de uma expressão que todos nós já ouvimos, que diz: “Nesse mundo, nada se perde, tudo se transforma.” E há um outro ditado popular dizendo que nada é novo, tudo é uma cópia do passado.

Se analisássemos um pouco as coisas que hoje em dia nos cercam, se aplicássemos este pensamento, começaríamos a aprender o significado de uma palavra muito moderna, que é reciclagem. Reciclamos o papel, o plástico, o alumínio, o aço, enfim, quantas coisas usamos que são reaproveitadas. As grandes empresas e companhias agora começaram a reciclar seus executivos, funcionários. Parece que a palavra reciclar é bem moderna. Vai-se a um lugar e compra-se alguma coisa pensando que é nova.

Em Jeremias 18 há também um assunto bem interessante, relacionado com isso.  Vejamos os versos 1-6: “Palavra do Senhor, que veio a Jeremias, dizendo: dispõe-te, e desce à casa do oleiro, e lá ouvirás as Minhas palavras. Desci à casa do oleiro, e eis que ele estava entregue à sua obra sobre as rodas. Como o vaso que o oleiro fazia de barro, se lhe estragou na mão, tornou a fazer dele outro vaso, segundo bem lhe pareceu.. Então veio a mim a palavra do Senhor: Não poderei Eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? Diz o Senhor; eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na Minha mão, ó casa de Israel.” Se tivéssemos que usar uma linguagem atualizada desse texto, avaliaríamos a reciclagem que Deus pode fazer com o ser humano. O verso 4 nos diz que o oleiro estava trabalhando e “o vaso se lhe estragou na mão” – o vaso se quebrou, partiu, despedaçou. Mas ele é reaproveitado. Diz-nos a Bíblia que Ele “tornou a fazer dele outro vaso”. E aqui está uma beleza singular no seguinte aspecto: O oleiro não tomou aquele vaso que se partiu, que se quebrou, não tomou os pedaços e colocou separados, juntou-os ou quem sabe os colou novamente, usando uma linguagem dos nossos dias. Ele simplesmente tomou todos aqueles pedaços e os transformou em barro outra vez, e não fez um vaso de pedaços colados, mas simplesmente fez um vaso novo, totalmente reciclado,  sem nenhum vestígio do que foi anteriormente.

Gênesis 1:27 diz que “criou Deus, pois, o homem à Sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher”. Assim fomos nós criados: à imagem de Deus, não à imagem, não à semelhança de qualquer outra coisa, mas sim, à imagem de nosso Pai celestial. Perfeitos, saudáveis, proporcionais, face rosada, uma altura bem maior que a nossa atual. Por quê? Porque fomos criados à imagem de Deus.  Deus nos criou à Sua semelhança.

Mas, após a criação, um dia, o vaso que estava na mão do Oleiro quebrou-se, e encontramos em Gênesis 3:6, quando e em que ocasião se quebrou: “Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer, agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento, tomou-lhe do fruto e comeu, e deu também ao marido e ele comeu.” Foi nesse dia em que o fruto foi tomado e o vaso foi quebrado. Perfeito saiu das mãos de Deus, “à semelhança de Deus”, mas o vaso que era perfeito quebrou-se. Aí começamos a recordar as palavras do Senhor quando lhes deu essa ordem no Jardim do Éden: “De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque no dia em que dela comeres certamente morrerás.”

Depois de o pecado ter entrado no mundo, tomado conta do ser humano, é como um vaso quebrado que ainda está nas mãos do Oleiro, é como uma folha de papel amarelada, amassada, que já não tem tanto valor — é como um carro que está sendo amontoado junto àqueles ferros velhos. Não tem muito valor, a menos que seja reciclado nas mãos de Deus.

Por isso, diz a Bíblia: ” Um homem foi ter de noite com Jesus”. Ele envergonhava-se de ir durante o dia, tinha receio, ele não queria ter um comprometimento maior — de ser encontrado conversando, falando com Jesus. Ele era um homem de posição destacada, era um membro do Sinédrio. A Bíblia diz que era um dos principais dos judeus. Mas esse homem vai se encontrar com Jesus (João 3:3 e 4 ). “A isto respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.” Nicodemos então faz a pergunta: “Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, voltar ao ventte materno e nascer segunda vez?” Jesus falava de um assunto que Nicodemos conhecia bem, Jesus estava dizendo a Nicodemos na sua linguagem simples e direta: Nicodemos, o seu primeiro nascimento não serve, você precisa reciclar-se, você precisa se tornar novo, diferente. É possível que Nicodemos tenha pensado: mas, Senhor, será que Tu sabes quem eu sou, a posição que ocupo? Se tivesse dito isto a Jesus, quem sabe Jesus teria respondido: Eu sei Nicodemos, Eu sei que, apesar da posição que você ocupa, ainda é um vaso quebrado. Você ainda é como uma folha de papel que quase já não tem valor algum. Seu primeiro nascimento, Nicodemos, não serve. Você precisa passar por uma reciclagem. Você, nas mãos do Oleiro, pode ser um vaso novo.

Nós temos que nos reciclar nas mãos de Deus. E na hora que formos reciclados, não seremos um vaso velho, quebrado, rompido, colado. Seremos um vaso inteiramente novo, renovado, como se nunca houvesse sido quebrado no passado.

Posso eu conseguir isso sozinho? No livro de Romanos 7:18 e 19, Paulo nos diz: “Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum: pois o querer o bem está em mim; não, porém, o efetuá-lo. Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço.” Em outras palavras, sozinhos nós nunca seremos reciclados, nunca nos tornaremos um vaso novo.

O próprio Jesus nos deixou um lindo exemplo. Mar. 1:35: “Tendo-Se levantado alta madrugada, saiu, foi para um lugar deserto,, e ali orava.” Não que Ele precisasse, não que Ele necessitasse, mas foi para nos dar o exemplo. As horas que passamos na comunhão com Deus, são as horas em que nós nos reciclamos em Suas mãos, e é nessa hora que Deus vai transformando a nossa vida e fazendo-nos vasos completamente novos.

Texto de autoria do Pr. Ruy Nagel, publicado na Revista Adventista de Ago/1997.

Sobre Weleson Fernandes

Weleson Fernandes
Escritor & Evangelista da União Central Brasileira

Verifique também

Como Devemos Adorar?

Nas escrituras não há fórmulas fixas ou rígidas – mas existem fortes indicações. Pr. Luka …

Onde Devemos Adorar?

As Escrituras sugerem que o lugar não é o aspecto mais importante no ato de …

Uma Igreja em Adoração

Precisamos mais do que uma adoração instantânea para nos prepararmos para o desfile barulhento do mundo. …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: