A Ressurreição Especial

Do exame do contexto bíblico podemos concluir, sem nenhuma dúvida, que os mortos tornarão à vida em três ocasiões diferentes. Haverá duas grandes ressurreições, em que os justos e os ímpios, distintamente, ressuscitarão. Estas duas ressurreições são separadas, uma da outra, por um período de mil anos. A primeira é a chamada ressurreição dos justos, onde reviverão todos os que receberão a vida eterna, a salvação. A segunda, em que sairão dos túmulos os que rejeitaram o sacrifício de Jesus e o plano de Deus, será a ressurreição da condenação. Os impenitentes voltarão à vida para receberem o juízo de condenação, a segunda morte ou morte eterna num lago de fogo. Desta morte não mais haverá ressurreição. Esta é a morte definitiva.

Finalmente, não há dúvida de que haverá uma terceira ressurreição, especial, em que voltarão à vida, simultaneamente e pouco antes da vinda de Jesus, um grupo especial de pessoas. De um lado, para a honra, pessoas que foram fiéis até à morte na defesa dos princípios do Senhor. De outro lado, para a vergonha eterna, pessoas que se destacaram como as mais acérrimas inimigas da verdade. Estas pessoas que ressurgirão na ressurreição especial serão chamadas à vida para testemunhar o mais assombroso e o maior e mais glorioso acontecimento de todas as eras: a volta de Jesus Cristo com todos os Seus anjos, nas nuvens do céu.

A primeira evidência desta ressurreição especial está no livro do profeta Daniel: E naquele tempo Se levantará Miguel, o Grande Príncipe, que Se levanta pelos filhos do teu povo, e haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; mas naquele tempo livrar-se-á o teu povo, todo aquele que achar-se escrito no livro. E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno (Daniel 12:1-2).

O profeta estava exatamente relatando os últimos acontecimentos da história deste mundo, quando menciona o tempo de angústia por que passarão os filhos de Deus, antes da volta de Jesus Miguel o Grande Príncipe, que os livrará no tempo e, não, do tempo de angústia, na grande tribulação que lhes sobrevirá no futuro. É um engano fatal o pensamento de que aqueles que serão salvos por Jesus livrar-se-ão do tempo de angústia. É necessário que para este tempo estejam preparados, pois segundo a Palavra de Deus eles receberão o livramento quando estiverem naquele tempo.

O profeta não afirma que eles serão livrados daquele tempo e de que não participarão da angústia e tribulação. De acordo com a profecia, na sua seqüência, muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão na mesma época do livramento mencionado. Está claramente destacado que uns ressuscitarão para a honra, mas outros reviverão para a vergonha eterna. Vamos separar estas duas classes de pessoas.

Em primeiro lugar procuremos identificar os que ressuscitarão para a honra e depois os outros, para a vergonha. No mesmo capítulo o profeta destaca: Bem-aventurado o que espera e chega até mil trezentos e trinta e cinco dias (Daniel 12:12). Este período de tempo leva até ao ano de 1844, que é o ano do início do juízo e do sétimo período da igreja cristã, o de Laodicéia, que quer dizer juízo do povo ou povo do juízo . A mesma bem-aventurança está manifestada no livro de Apocalipse, referindo-se a esse grupo especial: E ouvi uma voz do céu, que me dizia: escreve: bem-aventurados os mortos que desde agora morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, para que descansem dos seus trabalhos, e as suas obras os sigam (Apocalipse 14:13).

Ora, para a perfeita compreensão do texto sagrado, é necessário lembrar-se de que todos os que morrem no Senhor , em todos os tempos e lugares, são bem-­aventurados. Qual é então, esta bem-aventurança especial para os que morrem a partir daquela data? A resposta está em um grupo especial de pessoas, representadas por uma numeração simbólica, os 144.000. A respeito deste grupo especial o livro de Apocalipse faz menção em diversos lugares e sobre ele daremos destaque especial no Capítulo IX desta série, intitulado O Selo de Deus e o Sinal da Besta .

O que desejamos deixar agora manifesto é que este grupo fará parte da ressurreição especial, mencionada. Além destes, outros baluartes da verdade poderão ressuscitar, também, nos dias que antecederem a vinda de Jesus, para contemplar e participar dos últimos acontecimentos da história deste mundo. Dentre estes acreditamos estar o próprio Daniel, que recebeu a bendita promessa: Tu, porém, vai até ao fim; porque repousarás, e estarás na tua sorte, no fim dos dias (Daniel 12:13).

Além dos que ressuscitarão para a honra, a Palavra de Deus destaca os que retornarão à vida para receber a vergonha eterna. Dentre estes estão os que participaram da farsa do julgamento de Jesus, os que O humilharam, maltrataram e O mataram. Na ocasião desse julgamento Jesus declarou positivamente que aqueles que O condenavam vê-Lo-iam quando voltasse em glória, nas nuvens do céu.

Eis o que diz a Palavra de Deus a este respeito, quando os líderes religiosos interrogavam ao Salvador: Jesus, porém, guardava silêncio. E, insistindo o sumo sacerdote, disse-Lhe: conjuro-te pelo Deus vivo que nos digas se tu és o Cristo, o Filho de Deus. Disse-lhe Jesus: tu o disseste; digo-vos, porém, que vereis em breve o Filho do homem assentado à direita do Poder, e vindo sobre as nuvens do céu (S. Mateus 26:63-65). Confirmando o que disse Jesus, o Apocalipse, o livro da Revelação, declara: Eis que vem com as nuvens, e todo o olho O verá, até os mesmos que O traspassaram; e todas as tribos da Terra se lamentarão sobre Ele (Apocalipse 1:7).

Ao contemplar o Rei da Glória aqueles homens hipócritas e malignos certamente se recordarão, com terrível nitidez, de todos os detalhes da condenação dAquele que viera para os salvar e ao qual rejeitaram e ainda deram morte injusta e afrontosa. Estes receberão o dano da morte por três vezes. A primeira há pouco mais de dois mil anos; a segunda, na vinda de Jesus, consumidos pela glória do Grande Deus, juntamente com todos os outros ímpios vivos, e a terceira a morte definitiva no lago de fogo, depois da ressurreição da condenação. Nessa última ocasião, mil anos depois da volta de Jesus, serão destruídos juntamente com Satanás, todos os seus anjos e todos os homens ímpios de todas as épocas e lugares, no lago de fogo que também purificará a Terra.

Fonte: O Eterno Evangelho

Sobre Weleson Fernandes

Escritor & Evangelista da União Central Brasileira

Verifique também

O Homem que é Fraco, Mas Vencedor

No capítulo 7 de Romanos, algumas questões poderiam ainda ser levantadas, como por exemplo, no …

Cremos na Dualidade da Natureza Humana

Parece que virou mania mães jogarem filhos no lixo. Até que ponto chega a natureza …

10 Perguntas Específicas Sobre a Criação do Homem e Sua Natureza

1 – Por que Moisés, no seu detalhado relato da criação do homem, não deixa a …

Deixe uma resposta

×

Sejam Bem Vindos!

Sejam bem Vindo ao Portal Weleson Fernandes !  Deixe um recado, assim que possível irei retornar

×
%d blogueiros gostam disto: